Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Síria acusa Israel de realizar ataques aéreos perto de Damasco

O exército sírio fala numa "agressão flagrante" de Israel

Reuters/Alaa Khweled

Exército sírio acusou Israel de ser responsável por dois ataques aéreos próximo da capital. Governo israelita recusa comentar "relatórios estrangeiros."

A Síria acusou este domingo Israel de ter realizado pelo menos dois ataques aéreos perto do aeroporto internacional de Damasco e da cidade de Dimas, junto à fronteira com o Líbano.

"Esta tarde, o inimigo israelita atacou a Síria atingindo duas zonas em Damasco, nomeadamente a cidade de Dimas e o aeroporto internacional", declarou fonte do  Exército sírio, em declarações à televisão estatal, garantindo que não houve feridos a registar, mas apenas danos materiais em algumas instalações.

O exército sírio fala numa "agressão flagrante" de Israel que prova o envolvimento direto do país no apoio ao terrorismo na Síria. "Este ataque de Israel serviu para levantar a moral dos grupos terroristas, principalmente de Jabhat al-Nusra e do Estado Islâmico, após os golpes do exército sírio", sublinhou.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos foram ouvidas 10 explosões próximo de Damasco,  havendo registo de oito raides em zonas da cidade de Khan al-Sheeh, nos subúrbios a leste da capital, tendo sido também atingido um armazém perto de aeroporto internacional. Entretanto, testemunhas locais já divulgaram algumas imagens das explosões.

O governo israelita recusou-se, contudo, a comentar as acusações com base em "relatórios estrangeiros", refere a agência Reuters.

Desde o início do conflito na Síria, em março de 2011, que já causou mais de 200 mil mortos e levou três milhões de pessoas a refugiarem-se noutros países, de acordo com as Nações Unidas (ONU), o exército israelita já perpetrou vários ataques no país como forma de retaliação contra os ataques a Israel devido à ocupação dos Montes Golã.