Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Raúl Castro. "Bloqueio deve cessar"

O discurso de Raúl Castro foi seguido pelos cubanos através das televisões

ENRIQUE DE LA OSA/Reuters

O Presidente cubano congratula-se com a reaproximação com os Estados Unidosa, deixando um agradecimento especial ao Vaticano, "especialmente o Papa Francisco", pelo papel desempenhado neste processo.

Na declaração feita através da televisão após o anúncio da reaproximação histórica entre os EUA e Havana, o Presidente cubeno Raúl Castro manifestou esta tarde a abertura do seu país para discutir todos os temas, "apesar das diferenças" que afastam as duas nações. Castro enfatizou que "o bloqueio económico, comercial e financeiro, que tantos danos tem causado, deve cessar".

O irmão mais velho de Fidel Castro começou por manifestar satisfação com o passo dado e expressou a sua gratidão a todos os que ajudaram para que este momento fosse possível, nomeadamente o Vaticano, e muito em especial o Papa Francisco.

A terminar, depois de deixar como exemplo de sinais de abertura a retoma das ligações aéreas entre Estados Unidos e Cuba e o aumento das verbas monetárias que poderão ser transferidas, o líder dos cubanos deixou uma promessa: há que adotar medidas mútuas que aprofundem esta reaproximação, e sobre elas "voltaremos a falar mais adiante".