Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Professor britânico detido por tentativa de se juntar ao Estado Islâmico

  • 333

O professor Jamshed Javeed

D.R.

Em 2013, Jamshed Javeed, professor de química em Manchester, manifestou a intenção de viajar para a Síria para juntar-se ao autoproclamado Estado Islâmico. A família ficou em alerta e denunciou-o. Agora, Javeed foi sentenciado a seis anos de prisão.  

Assim que a família de Javeed percebeu que tencionava ir para a Síria para se juntar ao grupo terrorista, começou a tomar medidas para tentar evitar que o fizesse. Primeiro, esconderam-lhe o iPad, o dinheiro e, por fim, o passaporte para o impedirem de viajar, como pretendia fazer, no fim de 2013. Tinha 30 anos.

Quando tentou obter outro passaporte, que lhe permitisse viajar para a Síria, Jamshed Javeed acabou por ser detido pela polícia.

"Segundo as provas deste caso, era claro que a família estava completamente contra a sua intenção de se juntar a este grupo terrorista", afirmou Tony Male, um responsável pela investigação do caso.

Javeed insistiu que estava apenas a tentar ajudar pessoas na Síria e que nunca apoiou "os objetivos do Estado Islâmico".

O juiz Michael Topolski, que sentenciou Javeed a seis anos de prisão, declarou ainda que o homem não desistiu do seu plano, mesmo depois de descobrir que a sua mulher estava grávida. "A hipótese de se tornar um pai não o deteve", afirmou Topolski. "Penso que não estava a planear voltar a este país... estava disposto a morrer, se assim acontecesse, como um mártir."

As autoridades britânicas continuam a apelar às famílias que tenham algum familiar disposto a juntar-se ao Estado Islâmico para alertarem a polícia imediatamente. No entanto, a medida não está isenta de controvérsia, uma vez que se trata de pedir a muitos pais que denunciem os seus próprios filhos.