Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Internacional

Piloto do Presidente deposto da República Centro Africana é português

  • 333

Tropas rebeldes assaltaram casas de vários portugueses em Bangui. Secretário de Estado das Comunidades portuguesas, José Cesário, prepara plano de saída de 23 cidadãos nacionais.

Paulo Gaião

O piloto português do Presidente deposto da República Centro Africana teve a sua casa na capital de Bangui vandalizada por grupos de populares e rebeldes, apurou o Expresso junto de fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros português.

Este piloto, há anos a viver na República Centro Africana, é um dos 23 portugueses que quer abandonar o país no caso de a situação se agravar.

Neste grupo estão ainda seis missionárias portuguesas e várias crianças, segundo comunicou domingo para o MNE o cônsul português José Maria Pereira de Sousa na República Centro Africana. Cerca de 35 portugueses vivem no país. 

A casa do cônsul em Bangui também foi  assaltada e roubados vários bens, soube o Expresso junto da mesma fonte. Não há, no entanto, feridos a registar e todos os portugueses se encontravam bem.

Muitas outras habitações na capital, principalmente de estrangeiros, têm sido vandalizadas.  

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, falou ontem com o cônsul Pereira de Sousa e aguarda a evolução da situação.

"É possível que, a concretizar-se a saída dos portugueses, esta se faça com o apoio e a logística das tropas francesas no país", declarou José Cesário ao Expresso.  

O presidente Bozizé foi deposto há dois dias por tropas rebeldes, apoiadas pelo movimento de oposição Seleka, e fugiu, entretanto, para a República Democrática do Congo.

O secretário-geral  das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou hoje o golpe de Estado, "considerando que subverte a ordem constitucional".