Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pela primeira vez em quase 70 anos uma mulher árabe preside ao Conselho de Segurança da ONU

  • 333

É a primeira vez em quase 70 anos que uma mulher árabe preside ao Conselho de Segurança das Nações Unidas.

DON EMMERT/AFP

Dina Kawar, embaixadora da Jordânia, vai dirigir os trabalhos do Conselho de Segurança durante o mês de abril e será responsável pela transmissão ao mundo das mensagens acordadas pelos 15 países-membros.

Pela primeira vez em quase 70 anos de história, o Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas (ONU) é presidido, este mês, por uma mulher árabe, a embaixadora da Jordânia Dina Kawar. 

A diplomata jordana, que assumiu o cargo esta semana, vai dirigir os trabalhos do CS durante este mês e será responsável pela transmissão ao mundo das mensagens acordadas pelos 15 países-membros. Kawar é uma das quatro mulheres que atualmente integram o CS que, no ano passado, registou a maior presença feminina da sua história, com seis representantes permanentes. 

Na Jordânia, a embaixadora junta da ONU foi uma das primeiras mulheres a entrar para o serviço diplomático, uma vontade expressa pelo rei Abdalah II, disse Dina Kawar, numa entrevista recente ao "site" de informação sobre o Médio Oriente, "Al Monitor". 

Antes de chegar à ONU no ano passado, Kawar foi embaixadora em França entre 2001 e 2013 e, durante parte desse período, também se ocupou das relações da Jordânia com Portugal e o Vaticano. 

A embaixadora dos Estados Unidos junto da ONU, Samantha Power, felicitou Dina Kamar por ser a primeira mulher árabe a desempenhar o cargo de presidente do CS. "Estar no Conselho de Segurança e representar o meu país é uma honra enorme", disse Kamar na entrevista ao "Al Monitor". 

A embaixadora jordana lamentou que uma grande maioria das pessoas tenha apenas "uma imagem da mulher árabe", um estereótipo difícil de ultrapassar. Kawar afirmou que espera ver "maior igualdade" no futuro entre mulheres e homens nos países árabes e que as mulheres tenham mais confiança nelas próprias e que se ajudem entre si. 

O CS, cujo mandato é zelar pela manutenção da paz e segurança internacionais, tem 15 membros, dez não permanentes e cinco permanentes. Os dez não permanentes são eleitos pela assembleia-geral da ONU para mandatos de dois anos. 

Os cinco membros permanentes - Estados Unidos, França, Reino Unido, China e Rússia - têm direito de veto. A presidência do CS é exercida, por um mês, de modo rotativo pelos membros do órgão, na ordem alfabética em inglês do nome do país.