Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Paquistanês considerado culpado de planear ataque bombista ao metro de Nova Iorque

  • 333

Abid Naseer foi julgado esta quarta-feira pelo tribunal de Nova Iorque

DR

Abid Naseer é acusado de conspiração e de estar envolvido no planeamento de um ataque bombista da Al-Qaeda.

O tribunal de Nova Iorque considerou o paquistanês Abid Naseer, de 28 anos, culpado de participar no planeamento de um ataque bombista contra o metro de Nova Iorque, qua nunca chegou a ser concretizado. O júri chegou ao veredito, esta quarta-feira, mas ainda não se sabe quando será conhecida a sentença.

Abid Naseer fora detido, em 2009, no Reino Unido, por pertencer a uma célula terrorista que tinha a intenção de levar a cabo um ataque a um centro comercial de Manchester. Na altura, o paquistanês não foi julgado pois o tribunal inglês considerou que não havia provas suficientes. Em 2013, Naseer foi preso novamente e extraditado para os Estados Unidos.

O paquistanês atuou como seu próprio advogado de defesa por diversas vezes, referindo-se a si mesmo, em tribunal, na terceira pessoa: "Ele não é um terrorista. Ele não é um elemento da Al-Qaeda", afirmou durante o julgamento.

O Governo norte-americano alega que Naseer recebeu instruções de como fabricar bombas em 2008, no Paquistão. A representante do Governo dos EUA, Zainab Ahmed, afirmou que se o acusado não fosse detido, hoje centenas de pessoas inocentes não estariam vivas.

A ligação do paquistanês com a organização terrorista veio público graças à troca de e-mails entre Naseer e uma pessoa identificada como responsável na Al-Qaeda pela formação de combatentes, e que planeava ataques a civis em Manchester, Nova Iorque e Copenhaga. O conteúdo das mensagens era codificado, mas segundo Ahmed, referiam-se ao ataque em Manchester.

Najibullah Zazi, uma das testemunhas ouvidas em tribunal, foi também acusado de envolvimento no plano de ataque ao metro de Nova Iorque. Naseer negou que tenha tido qualquer contacto com Zazi, mas ambos foram acusados de conspiração.