Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Papa apela a Putin que sensibilize os G20 a favor da paz na Síria

O papa Francisco escreveu uma carta ao Presidente russo a pedir que ajude a encontrar uma solução pacífica para Damasco, sendo a ação militar uma hipótese "vã" e "fútil".

O papa Francisco pediu ao Presidente russo Vladimir Putin, que preside à cimeira dos líderes do G20, em São Petersburgo, para ajudar a encontrar uma solução de paz para a Síria.

Numa carta, o chefe máximo da Igreja Católica defende que cabe aos responsáveis políticos "encontrar, com coragem e determinação, uma solução pacífica através do diálogo e das negociações entre as partes interessadas com o apoio da comunidade internacional".

O papa Francisco refere que uma solução militar para a Síria é uma hipótese "vã" e "fútil" e que coloca mais riscos na região, que já vive uma "situação dramática."

"Todos os governos têm o dever moral defazer todos os possíveis para garantir a assistência humanitária àqueles que sofrem por sofrem por causa do conflito, dentro e fora do país", pode ler-se ainda na carta, transcrita pela Rádio Vaticano.

O papa sublinha também que "sem paz não há vias para o desenvolvimento económico" e que, no atual contexto de crise, são vitais "regras justas para um mundo mais equalitário e solidário". 

Escrevo esta carta, diz o papa, na esperança que as ideias nela transmitidas possam ser um "contributo espiritual válido" para o encontro dos líderes das 20 maiores economias do mundo. "Estou a rezar para o sucesso da reunião", remata. 

Na quarta-feira, o papa Francisco já tinha apelado à participação no sábado, na praça de São Pedro, numa oração pela paz na Síria.

A cimeira dos líderes do G20 decorre hoje e amanhã em São Petersburgo, na  Rússia, com o crescimento económico e a Síria na agenda.