Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Os dez maiores sismos de sempre

  • 333

Com o apuramento de vítimas no Nepal muito longe de estar fechado, é natural que o mais recente sismo em grande escala possa tornar-se um dos mais mortíferos da história. Mas tendo por base a intensidade dos terramotos, recuemos no tempo e recordemos a lista dos dez maiores até aqui.

Pequenos sismos ocorrem todos os dias em todo o mundo, inclusive em Portugal. Normalmente, nem nos damos conta destes pequenos movimentos das placas tecónicas, dos quais se toma conhecimento pelos registos dos sismógrafos. Nas há situações em que, por vezes, a energia que a crosta terrestre liberta é tão intensa que se traduz em forças destrutivas capazes de eliminar cidades inteiras. Foi precisamente isso que aconteceu este fim de semana no Nepal.

O Expresso recolheu uma lista com os dez abalos sísmicos mais intensos de que há registo. O Grande Terramoto de Lisboa está nesse rol, assim como o terramoto na Indonésio de 2004 e o de Furushima, em 2011.

Vista dos destroços no porto de Corral, na província de Valdivia, arrasado por um maremoto após o sismo

Vista dos destroços no porto de Corral, na província de Valdivia, arrasado por um maremoto após o sismo

AFP/Getty Images

1. Valdivia, Chile - 22 de maio de 1960 Conhecido também como o Grande Sismo do Chile, o terramoto de Valdivia figura em primeiro lugar da lista dos mais violentos já registados. Passava pouco das 15h de um domingo quando a terra começou a tremer com uma intensidade brutal, que atingiu 9,5 pontos na escala de Richter (máximo é de 10). Seguiu-se um maremoto com ondas até 25 metros que, para além da costa do Chile atingiram também Havai, Japão, Filipinas, Nova Zelândia, Austrália e as Ilhas Aleutas. Entre duas a seis mil pessoas perderam a vida.

Uma estrada em Banda Aceh completamente esventrada pelo sismo

Uma estrada em Banda Aceh completamente esventrada pelo sismo

AFP/AFP/Getty Images

2. Sumatra, Indonésia - 26 de dezembro de 2004 Nunca será esquecido também o sismo que na manhã a seguir ao Natal de 2004 causou um maremoto devastador que roubou a vida a 220 mil pessoas, na Indonésia e 14 países vizinhos. Mas as vítimas são de muitas mais nacionalidades, porque cerca de três mil eram turistas. O sismo atingiu 9,2 de magnitude e é um dos mais mortais desastres naturais de sempre da hHstória. 

3. Alasca, EUA - 27 de março de 1964 A sexta-feira santa de 1964 teve um final de dia trágico no Alasca, com um sismo de 9,2 na escala de Richter e ondas subsequentes de 67 metros a devastarem o mais despovoado estado norte-americano. Morreram 128 pessoas, registaram-se inúmeros deslizes de terra e partes de ilhas distantes elevaram-se em 11 metros. 

Toru Yamanaka/AFP/Getty Images

4. Costa de Honshu, Japão - 11 de março de 2011 Há pouco mais de quatro anos, a 11 de março de 2011 o Japão conheceu um dos piores sismos da sua história. Cerca de 19 mil pessoas morreram no terramoto de magnitude 9, seguido de um tsunami que arrasou a região de Tohoku. O desastre natural provocou ainda um acidente nuclear na central de Fukushima, que obrigou à criação de uma zona de isolamento de 20 quilómetros e obrigando centenas de milhares de residentes a abandonarem as suas casas. Mais de 15 mil pessoas morreram e cerca de 130 mil edifícios colapsaram integralmente.

5. Kamchatka, ex-União Sovoética - 4 de novembro 1952 O sismo da península russa de Kamchatka registou 9 pontos de magnitude na escala de Richter, mas foram as ilhas do Havai as mais danificadas no tsunami que se seguiu. Não se registaram vítimas humanas e quanto a desaparecidos há apenas o registo de... seis vacas, dadas como perdidas por um agricultor havaiano de Oahu.

6. Arica, Chile - 13 de agosto 1868 Numa noite de quinta-feira, a cidade de Arica, na altura ainda pertencente ao Peru, registou um sismo de magnitude estimada entre os 8,5 e os 9 pontos na escala de Richter. Múltiplos maremotos sucedâneos no Oceano Pacífico atingiram as costas do Havai, Japão, Austrália e Nova Zelândia e mais de 25 mil pessoas morreram.

Claudio Santana/AFP/GettyImages

7. Maule, Chile - 27 de fevereiro de 2010 Há pouco mais de cinco anos, corria a madrugada do dia 27 de fevereiro e o Chile voltava a ser vítima de um sismo com a magnitude de 8,8, seguido de um maremoto que arrasou várias cidades costeiras do país e ainda atingiu o Japão e a costa californiana. De acordo com fontes oficiais, 525 pessoas perderam a vida. Durante vários dias a população ficou sem eletricidade, tendo sido declarado o "estado de catástrofe", com tropas chilenas a auxiliarem milhares de cidadãos que tudo perderam.

8. Equador e Colômbia - 31 de janeiro de 1906 No início do século passado, um sismo de magnitude 8,8 na escala de Richter arrasou a fronteira entre o Equador e a Colômbia. O terramoto foi seguido por um maremoto que tirou a vida a pelo menos 500 pessoas na costa colombiana.

9. Lisboa, Portugal - 1 de novembro de 1755 O Grande Terramoto de Lisboa figura na lista dos mais destrutivos. Com uma magnitude de 8,7 na escala de Richter, o desastre natural causou uma destruição quase total da capital portuguesa e a morte a um número entre 70 mil e 90 mil pessoas. O sismo foi sentido no norte de África, em França e no norte de Itália. Seguiu-se de um maremoto devastador e um grande número de incêndios espalhados pela cidade. O terramoto ocorrido na manhã do Dia de Todos os Santos foi inspiração para grandes autores e filósofos do iluminismo.

10. Assam - Tibete - 15 de agosto de 1950 Com uma magnitude de 8,6 pontos, o sismo provocou a morte a mais de 1500 pessoas do estado indiano de Assam e da região asiática de Tibete, onde cerca de 70 aldeias desapareceram por completo. Oito dias depois do sismo, o rio de Subansiri transbordou e deu origem a uma queda de água de sete metros para cima das aldeias vizinhas.