Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Os cálculos de Medvedev. Sanções à Rússia podem custar 90 mil milhões de euros em dois anos

DMITRY ASTAKHOV/AFP/Getty Images

Estimativas de perdas para a economia europeia incluem apenas a renúncia de contratos com a Rússia e medidas restritivas. Primeiro-ministro russo sublinha: punições "não beneficiam ninguém".

O primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, anunciou hoje que as sanções impostas à Rússia devido à crise na Ucrânia vão custar 90 mil milhões de euros à economia europeia em dois anos.

"A nossa economia provavelmente perdeu dezenas de milhares de dólares devido às sanções", disse Medvedev na televisão pública russa.

No entanto, adiantou, segundo cálculos de economistas russos, "a economia europeia, apenas com a renúncia de contratos com a Rússia e medidas restritivas, vai perder este ano 40 mil milhões de euros e poderá perder, no próximo ano, 50 mil milhões de euros".  

O primeiro-ministro russo sublinhou que as sanções "não beneficiam ninguém".

A União Europeia, o principal parceiro comercial da Rússia, adotou, após a anexação da Crimeia, em março, sanções contra Moscovo, que afetam, desde o verão passado, bancos públicos, financiamento privado e o setor do petróleo.  

Em resposta, a Rússia declarou embargos de muitos produtos alimentares e agrícolas aos países europeus.

Nos últimos anos, as empresas multinacionais europeias investiram na economia russa para aproveitar o crescimento do país e da classe média.

Em muitas ocasiões contestaram as sanções, alertando para as repercussões na economia europeia.