Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ortodoxos emprestam terras para pagar a dívida grega

  • 333

FOTO EPA

Terrenos da Igreja grega colocados à disposição do Estado. Mas com uma condição: podem cultivar a terra, mas não podem vendê-la.

O Arcebispo Ieronymos II de Atenas, chefe máximo da Igreja Ortodoxa grega, disponibilizou terrenos para ajudar a pagar a dívida da Grécia. Foi em entrevista a um canal de televisão, este fim de semana, que admitiu a possibilidade de a Igreja e o Estado trabalharem de mãos dadas.

"Vamos cultivar [as propriedades] para a Grécia. Se o Estado precisar de cooperação, estamos aqui", disse o Arcebispo. Durante a entrevista à "Greek TV", fez a proposta, mas não esclareceu o que tem em mente - a única garantia é que os terrenos não são para vender. "Diria que vamos trabalhar juntos. [O Estado pode] usar as receitas para pagar as dívidas, mas os terrenos permanecem gregos, nas mãos de gregos."

No passado fim de semana celebrou-se a Páscoa Ortodoxa e foi à margem das comemorações que o Arcebispo Ieronymos deu a entrevista. Esta é uma das instituições mais poderosas na Grécia e, a seguir ao Estado, a que possui mais terras. Não é possível quantificar ao certo o território, pois além de a própria Igreja ter uma estrutura descentralizada, na Grécia não existe registo central de terrenos.

Apesar da oferta, uma parte integrante da sociedade grega aponta o dedo à Igreja Ortodoxa e diz que também é culpada da crise económica que se vive no país. Demasiados bens e poucos impostos são as acusações dos helénicos, citadas pelo jornal "Kathimerini". Na entrevista, o Arcebispo garantiu que as acusações não passam de um mito.

Na Grécia, cerca de 97% da população é ortodoxa. Aliás, esta é reconhecida constitucionalmente como religião dominante no país.

A crise grega já não é tema novo e esta proposta pouco convencional surge quando o governo de Atenas prepara um novo pacote de medidas para apresentar ao Eurogrupo, a 24 de abril. Sem as novas reformas, não há mais dinheiro para a Grécia.