Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ocidente e Rússia devem "evitar novos muros", diz Hollande a Putin

O presidente francês é o primeiro dirigente ocidental a visitar a Rússia desde o início da crise na Ucrânia

Reuters

François Hollande fez uma visita à Rússia e encontrou-se com o presidente russo, Vladimir Putin. Hollande é o primeiro dirigiente ocidental a visitar a Rússia desde o início da crise na Ucrânia.

 O presidente francês, François Hollande, disse este sábado ao homólogo russo, Vladimir Putin, que o Ocidente e a Rússia devem evitar que "novos muros" os separem, 25 anos depois da queda do Muro de Berlim.

"Penso que devemos evitar outros muros que nos venham separar. Temos de encontrar soluções juntos", disse o presidente francês, primeiro dirigente ocidental a visitar a Rússia desde o início da crise na Ucrânia, conflito na origem da maior crise entre o Ocidente e a Rússia desde o fim da Guerra Fria.

Vladimir Putin saudou uma "verdadeira visita de trabalho" que "vai permitir resultados e progressos". "Há momentos em que temos de aproveitar as oportunidades", disse Hollande, recebido por Putin no aeroporto moscovita de Vnukovo, onde o presidente francês fez uma escala na viagem de regresso de uma visita de 48 horas ao Cazaquistão.

A visita de Hollande realiza-se numa altura em que a Rússia é alvo de sanções europeias pelo seu envolvimento no conflito ucraniano e também numa altura de tensão nas relações franco-russas devido à decisão francesa de suspender a entrega de navios de guerra encomendados pela Rússia.

O conflito entre o governo ucraniano e separatistas pró-russos do leste do país fez mais de 4.300 mortos e perto de um milhão de refugiados em oito meses, segundo as Nações Unidas. 

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, anunciou este sábado, por seu lado, que 1.252 militares ucranianos morreram e quase 3.000 ficaram feridos no conflito. Poroshenko, que falava durante uma visita a tropas na região de Kharkiv, anunciou, por outro lado, uma nova ronda de conversações de paz para terça-feira em Minsk.