Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

O Twitter sabe tudo. E vende a quem quiser saber

  • 333

Rede social pretende surpreender utilizadores com inovador conhecimento sobre as suas necessidades e preferências. É esperado um forte impulso comercial em diferentes sectores de atividade.  

Imagine que está prestes a entrar num avião para ver o mais decisivo dos jogos da sua equipa de futebol. À chegada e após ser cordialmente cumprimentado pela tripulação, encaminha-se normalmente para o seu lugar no avião, quando repara que no banco onde se irá sentar, se encontra um cachecol do seu clube do coração, oferecido pela companhia aérea. Provavelmente, irá ficar estupefacto e questionará como foi possível a companhia saber o motivo da sua viagem, e até as suas preferências clubísticas. Mas acredite que já é possível. O "culpado"... é o Twitter.

Numa altura em que a rede social já possui cerca de 288 milhões de usuários, muitas são as empresas que aproveitam as informações partilhadas pelos utilizadores do Twitter, em busca de uma oportunidade comercial. Mas não é só. Equipas de pesquisa das Universidades de Reading, Dundee e Cambridge, efetuaram estudos de caráter sociológico onde é possível avaliar o estado de espírito dos adeptos de uma equipa de futebol, e até dos próprios atletas. Tudo através dos "desabafos" que os mesmos partilham nas suas contas de Twitter.

Pagar para surpreender

Reconhecendo a sua potencialidade comercial, o Twitter vende atualmente os seus dados por valores anuais a rondar os 67 milhões de euros, valor ainda assim pouco significativo na faturação anual da empresa, cujas receitas de maior valor são provenientes de publicidade. A aquisição da empresa "GNIP" (análise de dados online) em abril do ano passado, não terá sido mera casualidade. Antes uma clara aposta do Twitter na oferta de um conjunto de dados mais detalhado, aliciando empresas para a sua aquisição.