Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

O rosto da vitória sobre o terror na maratona de Boston

  • 333

No ano passado cruzou a meta de cadeira de rodas. Este ano cruzou a meta de pé, em lágrimas, após ter corrido com uma prótese. Dois anos depois dos atentados, Rebekah Gregory tornou-se símbolo de triunfo contra o terror.

As imagens de Rebekah Gregory a cruzar a meta da maratona de Boston, na segunda-feira, com uma perna de prótese, estão a causar enorme impacto nas redes sociais e nas televisões norte-americanas.

Após ter corrido as últimas três milhas da prova, acompanhada pelo seu treinador, a sobrevivente dos atentados de 2013 deixou-se cair momentaneamente no chão, de joelhos e emocionada. "Quando eu cruzei a meta, foi como o principio do meu novo começo", declarou. "Este é o dia em que tomo a minha vida de volta", escrevera antes da prova, na sua página no Facebook.

No ano passado, já havia cruzado a meta, num tributo às vítimas e aos sobreviventes, mas de cadeira de rodas, antes de em novembro passado a parte inferior de uma das suas pernas ter sido amputada, depois de inúmeras operações, tornando-se umas 16 vítimas dos atentados a ter uma perna amputada.

Testemunhar contra Tsarmaev ajudou-a a superar o medo  Atualmente com 28 anos e a viver com o seu marido e filho no Texas, Rebekah trabalha como oradora motivacional e foi uma das testemunhas no julgamento de Dzhokhar Tsarnaev, um dos irmãos tchechenos (o único sobrevivente) autores do atentado bombista que causou três mortos e 264 feridos.

Dzhokhar Tsarnaev foi considerado culpado de um total de 30 acusações e poderá ser sentenciado com a pena de morte.

Falando para a televisão ABC, Rebekah disse que o ter testemunhado ajudou-a a superar o seu medo de Dzhokhar, que qualifica como "um cobarde".

Através das redes sociais, tem relatado o seu processo de recuperação. "Tem sido extremamente emocionante... recordar como foi estar a sangrar no chão, a pensar se voltaria a ver o sorriso do meu filho outra vez", escreveu no Facebook. "Numa questão de minutos, todo o meu mundo mudou. Tudo o que conhecia foi literalmente desfeito e eu tive de começar a apanhar os destroços um por um."

 

SAIBA MAIS Sobrevivente da maratona de Boston deixa mensagem a um dos terroristas. "Salvaste-me a vida"