Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nova teoria. A Terra chocou com um planeta gémeo e criou a Lua

  • 333

Nova teoria defende que a Lua foi criada através do choque da Terra com outro planeta

DR

Cientistas defendem que a Terra embateu com Theia, um planeta com as dimensões de Marte, e os estilhaços de ambos juntaram-se e criaram a Lua. O choque foi tão grande que o nosso planeta terá desaparecido por algumas horas.

Um artigo publicado esta quinta-feira pelo jornal "Nature" conclui que existe uma grande probabilidade de a Lua ter sido criada através de um gigantesco choque entre dois planetas muito semelhantes.

Terá sido um embate entre a Terra e o planeta Theia. Partes de ambos os planetas soltaram-se e uniram-se formando um novo corpo, a Lua. A composição é maioritariamente proveniente de Theia.

À volta do Sol estão em órbita cerca de 80 planetas rochosos como a Terra. Na realidade, são uma espécie de embriões de planetas, que quando chocam criam um corpo cada vez maior. Não é certo, mas é, no entanto, muito provável que a Terra, Marte, Vénus e Mercúrio se tenham formado assim.

Foi durante uma das simulações deste processo que os cientistas puseram em causa se a Lua também poderia ter-se formado assim. Até agora havia um inconveniente para aceitar esta teoria. É que só menos de 1% das colisões eram entre planetas gémeos.

Atualmente os planetas do Sistema Solar tem todos uma composição muito diferente uns dos outros, daí que Theia e a Terra deveriam ter dado origem a uma Lua muito diferente da que hoje conhecemos. No entanto, quando comparados os resíduos da Terra com os da Lua, a sua composição é praticamente idêntica.

Nova teoria do grande impacto 

É aqui que o novo trabalho, publicado pelo "Nature", introduz uma novidade. Os cientistas conseguiram comprovar que o choque entre os planetas era muito mais frequente do se pensava.

"Usámos simulações de alta resolução para comprovar se a composição de cada planeta e o último corpo com que teve impacto eram assim tão diferentes como anteriormente pensávamos. O que concluímos foi exactamente o contrário. É um resultado apaixonante que potencialmente resolve 30 anos de dúvidas sobre a teoria do grande impacto", explicou Alessandra Mastrobuono, astrofísica do Instituto de Tecnologia de Israel, em declarações ao jornal espanhol "El País".

A grande semelhança entre a composição da Terra e da Lua torna esta nova teoria bastante provável.

O nosso Sistema Solar existe há cerca de 4500 milhões de anos, enquanto Júpiter e Saturno foram os primeiros planetas a nascer.