Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nicolas Sarkozy à frente de François Hollande em França

Derotado por Hollande nas últimas presidenciais, Nicolas Sarkozy recuperou o seu espaço e a preferência dos franceses

Christian Hartmann/Reuters

Sondagem dá larga vantagem ao antigo Presidente em caso de eleições presidenciais. E Marine Le Pen, líder da extrema direita, iguala o resultado de Hollande.

Daniel Ribeiro, correspondente em Paris

Devido aos escândalos, à crise e ao não cumprimento das suas promessas eleitorais, o Presidente François Hollande é severamente julgado pelos franceses.

Segundo uma sondagem do instituto IFOP para a rádio Europe 1, divulgada esta manhã, 30 por cento dos eleitores indicam que se fossem hoje realizadas eleições presidenciais votariam pelo antigo chefe do Estado, Nicolas Sarkozy.

Apenas 22 por cento dizem que votariam no atual Presidente. A maior surpresa da sondagem é que a mesma percentagem de franceses (22 por cento) votariam por Marine Le Pen, chefe da Frente Nacional, da extrema-direita, sinal de que as suas propostas recolhem cada vez mais adeptos no país.

Em relação a sondagens anteriores, François Hollande perde seis pontos, Sarkozy ganha três e Marine Le Pen conquista cerca de cinco.

Há apenas seis meses, o atual Presidente recolhia 28 por cento das intenções de voto, percentagem muito próxima do resultado que obteve na primeira volta das eleições, em maio de 2012.

75 por cento "descontentes"

Menos de um ano apôs a sua eleição para o Eliseu, 75 por cento dos eleitores declaram-se "descontentes" com François Hollande e apenas 21 por cento indicam estar "satisfeitos". Além disso, 76 por cento dizem que Hollande não cumpriu as suas promessas.

É no domínio económico que o Presidente francês recolhe as opiniões mais negativas - apenas 21 por cento julgam a sua ação positiva na política fiscal e só 13 por cento acham que ele luta eficazmente contra o desemprego. Quanto ao poder de compra, Hollande é claramente condenado por 89 por cento dos franceses.

Muito pessimistas sobre os quatro anos que restam a Hollande até ao fim do mandato no Eliseu, menos de 30 por cento dos franceses acreditam que ele consiga inverter as curvas do desemprego e do crescimento económico.

Este estudo do IFOP não interrogou os eleitores sobre o sentido do seu voto numa eventual segunda volta das presidenciais. Mas, há um mês, uma sondagem da revista "Paris Match" indicava que 53 por cento dos franceses preferiam Nicolas Sarkozy.