Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Não é só em Portugal que há frenesim presidencial: Hillary avança nos EUA

  • 333

A selfie, a incontornável selfie

FOTO REUTERS

Anúncio envolve o Twitter, emails e uma viagem a um estado incontornável: Iowa.

Hillary Clinton deve anunciar já este domingo a candidatura à presidência dos Estados Unidos. Diversas fontes, citadas pela agência Reuters, garantem que a campanha será anunciada no Twitter ao meio-dia (18h00 em Lisboa). O anúncio será, em seguida, divulgado em vídeo e por email. Depois, Hillary segue viagem pelo estado do Iowa.

O mais importante é chegar aos eleitores. Segundo a imprensa internacional, Hillary Clinton conseguiu reunir capitais e tem apoios suficientes para a candidatura, pelo que a sua prioridade é marcar presença ou consolidar a sua posição junto da população norte-americana.

A viagem ao Iowa e a utilização do Twitter não são feitas por acaso. Quando perdeu para Barack Obama, em 2008, Hillary ficou em terceiro lugar nas escolhas daquele estado e foram as redes sociais (direcionadas para os eleitores mais novos) que impulsionaram a vitória do atual Presidente.

Clinton é a primeira candidata a apresentar-se oficialmente pelos democratas, sendo também a favorita e a figura mais marcante do partido a candidatar-se.

As mais recentes sondagens, citadas pelo jornal "The Guardian", perspetivam uma vantagem substancial da antiga primeira-dama sobre os republicanos. Ainda esta quinta-feira, uma sondagem divulgada pela Universidade de Quinnipiac aponta para uma vitória de Hillary Clinton, por 1%, sobre Rand Paul - um dos candidatos republicanos, que tinha apresentado a sua candidatura dois dias antes.

A bagagem da Sr.ª Clinton

A imprensa internacional diz que o principal obstáculo à vitória de Clinton é a sua imagem. A candidata do Partido Democrata carrega na bagagem algumas polémicas e a "sombra" do marido, Bill Clinton (Presidente entre 1993 e 2001).

Desde os tempos em que o marido era governador do Arkansas, entre 1983 e 1992, que os Clinton têm estado envoltos em vários escândalos, uns menores, outros maiores, que culminaram no caso Monica Lewinsky, a estagiária da Casa Branca que se envolveu sexualmente com Bill. Mais recentemente, Hillary Clinton esteve no centro de uma polémica, a propósito da sua conta de correio eletrónico: usava a sua conta privada enquanto era membro do Governo, ao contrário do que estipula a regra.

Com 67 anos, Hillary é casada com Bill Clinton e o casal tem uma filha, Chelsea. Formada na Universidade de Yale, foi senadora por Nova Iorque entre 2001 e 2009 e secretária de Estado (ministro dos Negócios Estrangeiros) entre de 2009 a 2013.

Em 2008, candidatou-se à presidência pela primeira vez mas não passou das eleições primárias do Partido Democrata, acabando Barack Obama por ser o escolhido como candidato. Caso vença no próximo ano, Hillary Clinton será a primeira mulher a liderar os Estados Unidos.