Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mark Zuckerberg. A ambição de unir todas as pessoas pela internet continua

  • 333

O fundador do Facebook afirma que as operadoras de telecomunicação são essenciais para o crescimento da Internet

EPA

O fundador do Facebook está na Europa e falou numa conferência em Barcelona sobre a Internet.org. Com este projeto, Zuckerberg quer ligar pessoas com o apoio das  operadoras de telecomunicações. Estas, desconfiadas, torcem o nariz a este desafio sem fins lucrativos.

"Para progredir, é necessário conectar pessoas e não aparelhos". Esta foi uma das frases ditas esta segunda-feira em Barcelona pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, o orador sensação da maior conferência de tecnologias do mundo. Esta frase sintetiza o sonho de Zuckerberg com a iniciativa "Internet.org": unir todas as pessoas através da internet e com a ajuda de operadoras de telecomunicações, que se mantêm céticas sobre o seu projeto sem fins lucrativos.

O plano não é recente, mas é ambicioso. Mark Zuckerberg quer levar a internet a todos os cantos do mundo. É um plano que não tem sido fácil de concretizar, mas o fundador do Facebook disse que a forma mais correta de acelerar a adoção da internet é através da ajuda das operadoras. Até porque são elas quem podem "realmente fazer a diferença", embora saiba que os satélites chamam "muito" a atenção.

O que assusta realmente as operadoras de telecomunições é o facto de poderem não obter lucros a longo prazo. Receio que Zuckerberg coloca de lado, afirmando  na Mobile World Congress, que não pretende "tocar" no negócio das mesmas.

O problema desta iniciativa é não se saber o que fazer para que este projeto seja rentável, tanto para o Facebook, como para as operadoras. No entanto, Zuckerberg defende que quer criar um modelo que seja benéfico, principalmente para as operadoras, até porque são elas quem podem conduzir todo o projeto, desde que englobem os seus modelos de negócio "neste futuro".

Facebook adoraria trabalhar com o Google

Na muito concorrida conferência que este ano decorre em Barcelona, foi feita uma pergunta que prendeu o público presente: será que esta iniciativa consideraria trabalhar com o projeto "Loon" do Google? A resposta foi imediata e positiva. Mark Zuckerberg "adoraria" ter a oportunidade de trabalhar "de perto" com o gigante da pesquisa.

"Quando lançámos a iniciativa "Internet.org" na Zâmbia com o nosso operador de lá, lançámo-la com a Google Search, porque a pesquisa é um produto importante de funcionalidade que todas as pessoas querem", afirmou Zuckerberg, acrescentando que adoraria fazer "mais coisas" e que o vice presidente da Google, Sundar, já havia abordado a possibilidade de as suas aplicações associarem-se à Internet.org. 

O projeto "Loon" teve início em 2013 e tem como objetivo unificar as pessoas em áreas rurais e remotas, através de uma rede de balões que flutuam na estratosfera e que, com o apoio de operadoras de telecomunicações, permitem que as pessoas se conectem à internet.  

Recorde-se que na edição do ano passado da Mobile World Congress, Zuckerberg falou sobre o seu projeto "Internet.org" e perguntou às cinco maiores operadoras de telecomunicações mundiais para se associarem, oferecendo serviços básicos de wireless a pessoas que não dispunham de acesso à internet. Mas foi uma proposta que não agradou às operadoras e ficou sem efeito.