Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Julian Assange vai ser interrogado sobre alegados crimes sexuais

  • 333

Autoridades suecas irão interrogar o fundador da WikiLeaks na embaixada do Equador de Londres, onde se encontra exilado desde 2012.  

Julian Assange, fundador do WikiLeaks, será interrogado pelo ministério Público sueco em Londres, mais propriamente na embaixada do Equador, local onde se encontra exilado desde o ano de 2012. A informação foi avançada esta sexta-feira pelo seu advogado, Per Samuelson, concretizando aquela que era a vontade de Julian Assange - ser interrogado em território londrino.

A investigação conheceu agora novos desenvolvimentos depois de Marianne Ny, procuradora-chefe no caso, ter constatado que alguns crimes de que Assenje é acusado, poderem prescrever em agosto deste ano. Por isso, foi solicitado o interrogatório, assim como uma recolha de ADN do australiano.

A recusa de Julian em ser interrogado na Suécia está relacionada com o facto de poder ser extraditado em seguida para os Estados Unidos, onde pelos dados divulgados através do Wikileaks, poder ser severamente punido, até mesmo condenado a pena de morte.