Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Jihadi John pede desculpa à família

  • 333

O terrorista jiadista, que foi identificado como Mohamed Emwazi, pediu desculpa aos familiares pelos problemas que possa ter causado depois de ter sido identificado, mas não se arrepende das suas ações.

No passado dia 26 de fevereiro Mohamed Emwazi, de 26 anos, antigo estudante de Ciência de Computação na Universidade de Westminster, foi identificado pelas autoridades como sendo o terrorista Jihadi John, do autodenominado Estado Islâmico (Daesh).

Dez dias após a exposição da sua identidade, Emwazi enviou um pedido de desculpas da Síria à sua família. Não foi especificado como conseguiu passar a mensagem, mas sabe-se que foi através de terceiros. Na mensagem, Emwazi dizia que lamentava os problemas que a revelação da sua identidade causou aos seus familiares.

Após a revelação da sua identidade, a mãe de Emwazi e quatro dos seus cinco irmãos foram forçados a deixar a sua casa em Londres e a esconder-se numa morada secreta na Grã-Bretanha, sob escolta policial permanente e pagando cerca de dez mil euros por dia. O seu pai e a irmã mais velha estão no Kuwait.

No entanto, a mensagem não exprimia qualquer tipo de arrependimento pelas ações que tem vindo a cometer. Desde que conseguiu viajar até à Síria, em 2013, Jihadi John tornou-se um dos principais carrascos do Daesh, já decapitado sete reféns britânicos, americanos e japoneses. O terrorista também está envolvido nos atentados em Londres em 2005.

Crê-se que parte da razão por que Emwazi pediu desculpa à sua família se deva a que, para a sua religião, quem desobedece ou desrespeita os seus pais tem uma maior probabilidade de ir para o inferno.