Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Jiadistas destroem a antiga cidade de Nimrud

  • 333

Rebeldes do Daesh explodiram as ruínas da antiga cidade de Nimrud, no Iraque.

Novo vídeo mostra membros do autoproclamado Estado Islâmico a destruírem a cidade de Nimrud. Com martelos e explosivos, desfazem artefactos com mais de 3000 anos. Nimrud é considerada o berço do primeiro Estado da Humanidade.

Os jiadistas do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) destruíram a cidade de Nimrud, no Iraque. O vídeo, divulgado no fim de semana, mostra os extremistas com martelos a partir artefactos e derrubar as ruínas. Também utilizaram explosivos.

Os jiadistas alegam que estão a cumprir a sua missão e devem acabar com todos os sinais das antigas civilizações naquele território. "Deus honrou-nos com o Estado Islâmico para fazer desaparecer todos estes ídolos e estátuas que tem sido adorados em vez de Deus", diz um dos homens no vídeo.

Ao longo do filme, enquanto destroem Nimrud, os extremistas gritam: "Allahu akbar" (em português, "Deus é grande"). Depois de imagens no interior das ruínas, o vídeo mostra gigantescas explosões em que a antiga cidade desaparece completamente. As imagens são acompanhadas por música e pela bandeira do Daesh.

Nimrud foi fundada no século XII a. C., fica nas proximidades de Mossul, no Iraque e é um dos centros do antigo império Assírio. 

No último mês esta cidade já tinha sido alvo de ataques e parte dos artefactos de Nimrud já tinham chegado às mãos do Daesh. Nimrud, Hatra, a capital do primeiro império árabe, e Dur Sharrukin, capital do Império Assírio, foram algumas das cidades onde os jiadistas deixaram um rasto de destruição.

Especialistas, citados pelo jornal "The Telegraph", levantam a possibilidade de os rebeldes poderem estar a vender os artefactos ancestrais no mercado negro para conseguir financiar o Daesh.