Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Investigadores franceses previram há um mês sismo no Nepal

  • 333

O sismo de 7,8 graus que fez milhares de vítimas este sábado no Nepal foi antecipado por uma equipa de investigação francesa que se encontrava no país em trabalho de campo.

Uma equipa liderada por Laurent Bollinger, da Comissão para a Energia Atómica e Alternativas, um instituto de investigação com sede em Paris, ao analisar os registos históricos dos tremores de terra no Nepal, chegou à conclusão de que estaria iminente a ocorrência de um sismo no mesmo local onde foi registado o abalo deste sábado.

Os investigadores, informa a BBC, que realizavam trabalho de campo no Nepal, estudando a principal falha geológica do país, que atravessa o território numa extensão de mil quilómetros, perceberam que, em regra, um grande terramoto gerava outro, anos mais tarde, na mesma região.

O tremor que em 1934 arrasou a capital, Katmandu, e matou então 17 mil pessoas, provocou, segundo estes cientistas, uma grande pressão no subsolo que ao longo dos últimos 81 anos foi transferida para a tal falha geológica e libertada este sábado.

No estudo apresentado há cerca de duas semanas na Sociedade Geológica do Nepal, a equipa liderada por Laurent Bollinger terá percebido que o período de tempo que medeia entre grandes sismos ronda os 80 anos.

O forte tremor registado 1255 (tal como o de 1934) terá gerado a tal transferência de pressão no segmento leste da falha que foi libertada em 1344, 89 anos depois.