Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Incêndio em Brooklyn mata sete crianças

  • 333

Uma avaria na placa de aquecimento elétrica que a mãe das crianças, judia ortodoxa, usara para aquecer a comida, respeitando a tradição do sabat, que proíbe atear chamas, poderá ter estado na origem do fogo. 

Sete crianças morreram esta madrugada na sequência de um incêndio que deflagrou numa casa no bairro de Brooklyn, em Nova Iorque. 

Segundo o comandante dos bombeiros, Daniel Nigrol, o fogo deflagrou pouco depois da meia-noite. As vítimas tinham entre cinco a 16 anos, e encontram-se internadas, em estado crítico, devido à inalação de fumo e queimaduras no corpo. 

A mãe e um dos jovens, uma rapariga de 15 anos, conseguiram escapar, saltando por uma das janelas do segundo andar. 

Em conferência de imprensa, Daniel Nigrol classificou o incidente como "a maior tragédia a que a cidade assistiu nos últimos sete anos". "É uma tragédia para esta família, uma tragédia para a comunidade, uma tragédia para a cidade", acrescentou, citado pela BBC. 

Julga-se que o incêndio tenha sido desencadeado por uma avaria no fogão elétrico, na cozinha, que a mãe - , judia ortodoxa -  das crianças decidira usar por respeito à tradição judaica que proíbe atear chamas durante o sabat (que se prolonga de sexta-feira, ao pôr do sol, até sábado à noite).

O fogo alcançou rapidamente as escadas, bloqueando o acesso das crianças ao piso superior.  Mais de 100 bombeiros foram mobilizados para combater o incêndio.