Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Homem e mulher armados (incluindo com granadas) atacam sede da polícia em Istambul

  • 333

FOTO REUTERS

Um dos atacantes foi morto pela polícia. Dois agentes ficaram feridos.

Duas pessoas armadas, incluindo uma mulher que tinha em sua posse granadas, atacaram uma sede da polícia em Istambul, esta quarta-feira. A mulher foi morta pelas autoridades locais, num tiroteio que teve início logo após o ataque à sede, durante a tarde. O outro atacante já foi detido, diz a Reuters. 

 

"A polícia de Istambul, na rua de Vatan, foi apanhada de surpresa por tiros e uma mulher terrorista foi morta no conflito", pode ler-se num comunicado divulgado pelo gabinete do governador de Istambul. 

A mulher em causa carregava consigo duas armas de fogo e também duas granadas, de acordo com o comunicado. A Reuters avança que dois polícias ficaram feridos devido ao tiroteio .  

Durante a manhã desta quarta-feira, as autoridades detiveram um homem, também ele armado, que invadiu uma filial do partido socialista AK Party e que se pendurou numa janela hasteando uma bandeira turca com o emblema de uma espada na mesma. 

Não é claro se estes ataques estão ligados, mas o Primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, alertou para o risco de "provocações" e atentados que poderão ser feitos para causar o pânico antes das eleições nacionais de junho. 

Este ataque à sede da polícia acontece um dia depois de dois raptores, membros do Partido Frente de Libertação Popular Grupo Marxista Revolucionário (DHKP-C), terem feito refém  o procurador Mehmet Selim Kiraz no Palácio da Justiça de Caglayan. Os sequestradores foram mortos pelas autoridades locais e o procurador turco não resistiu aos cinco disparos de que foi alvo.