Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Hollande agradece à polícia. E tem uma mensagem: "Este fanatismo nada tem que ver com a religião muçulmana"

François Hollande: “Este fanatismo nada tem que ver com a religião muçulmana”

Philippe Wojazer/EPA

Presidente francês voltou à televisão para agradecer aos polícias "por tudo o que fizeram para salvar aquelas vidas" e para pedir aos cidadãos para continuarem vigilantes.

O Presidente francês elogiou esta sexta-feira "a coragem, a bravura e a eficácia dos polícias e de todos aqueles que participaram nas operações" que terminaram com a morte dos sequestradores e a libertação dos reféns. "Estamos orgulhosos por tudo o que fizeram para salvar aquelas vidas", disse François Hollande.

Numa breve declaração, o chefe de Estado francês voltou a apelar à união e a pedir aos franceses para continuarem vigilantes porque, afirmou, "as ameaças não terminaram".

François Hollande classificou ainda o sequestro num supermercado de produtos judaicos na Porte de Vincennes, em Paris, como "um terrível ato antissemita" e rematou: "Este fanatismo nada tem que ver com a religião muçulmana".

"Somos um povo livre que não cede a qualquer tipo de pressões, que não tem medo, porque encerramos em nós um ideal que nos transcende", rematou Hollande, confirmando a sua presença na marcha em honra das vítimas marcada para domingo.