Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Guardas costeiros da Turquia abrem fogo contra navio com imigrantes sírios

  • 333

A operação para impedir a passagem do navio pelo estreito de Dardanelos foi iniciada nesta quinta-feira. A Turquia é uma das principais portas de entrada de refugiados sírios.  

Guardas costeiros turcos abriram fogo contra um navio com mais de 300 pessoas a bordo, na sua maioria imigrantes sírios. Três suspeitos estrangeiros de organizarem a entrada ilegal dos refugiados, e dois turcos que pertenceriam à tripulação do navio, terão sido detidos.

A operação foi iniciada nesta quinta-feira com uma perseguição ao navio de carga, o Dogan Kartal, que seguia em direção ao estreito de Dardanelos, no noroeste do país. Num primeiro momento, foi ignorado o aviso para o navio parar, o que levou os guardas locais a dispararem em direcção aos motores da embarcação, conforme informações da agência de notícias local, a Anatolia.

Entre os 337 imigrantes sírios, 85 são crianças e 68 mulheres. Os refugiados sírios foram encaminhados para um centro desportivo próximo da cidade de Gelibolu. Durante a operação, o tráfego de embarcações naquele estreito, que é uma das mais movimentadas rotas de navios, foi temporariamente encerrado.

A Turquia é hoje uma das principais portas de entrada de imigrantes que procuram melhores condições de vida na Europa. Estima-se que 1,7 milhões de refugiados sírios em fuga da guerra no seu país de origem vivam na Turquia.

Os refugiados pagam altas quantias aos traficantes que são responsáveis por organizar a entrada ilegal na Turquia. As viagens perigosas são geralmente realizadas em pequenas embarcações e muitas destas viagens terminam em desastres.