Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo não confirma morte de mais um jiadista português

  • 333

O Estado Islâmico anunciou a morte de um guerrilheiro de nacionalidade portuguesa. O Expresso falou com ele em outubro.  

Hugo Franco e Raquel Moleiro

José Cesário, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, revela que o Governo não recebeu qualquer informação sobre a alegada morte do jiadista português Abu Juwairiya al-Portughali. "Não temos a confirmação da sua morte," disse José Cesário quando contactado esta tarde pelo Expresso.

A notícia da alegada morte foi revelada por um jornalista do Kuwait, Al Rai, Elijah J. Magnier, na sua conta no Twitter. Segundo este repórter, o português que combatia no autoproclamado Estado Islâmico (Daesh), liderava uma equipa de guerrilheiros de onde faz parte o luso descendente Mickael dos Santos.

Al-Portughali tinha sido contactado pelo Expresso em outubro do ano passado através da sua conta no Facebook. Mas o jiadista respondeu que não estava "interessado em falar com jornalistas portugueses".

O seu perfil no Facebook acabaria por ser retirado dias depois deste contacto e Al-Portughali nunca mais respondeu a qualquer pergunta.

O Expresso tentou por outras fontes oficiais obter a confirmação desta morte anunciada. Mas todas disseram o mesmo que José Cesário: "Não confirmamos esta morte".

Em outubro e em novembro do ano passado, outros dois jiadistas portugueses foram dados como mortos em combate: Sandro Monteiro e Mikael Batista. Também nessa altura as autoridades portuguesas não puderam confirmar estas mortes. O Expresso soube depois que as famílias desses dois guerrilheiros fizeram o seu luto.