Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Germanwings garante que o avião que caiu foi inspecionado na véspera

  • 333

FOTO REUTERS

Comandante do voo trágico possuía mais de dez anos de experiência com a Lufthansa e a Germanwings e mais de seis mil horas de voo.

Cerca de três horas depois de o A320 da Germanwings ter caído numa zona montanhosa a sul dos Alpes franceses, causando a morte de 150 pessoas, os responsáveis da companhia de baixo custo germânica indicaram, numa conferência de imprensa no aeroporto de Colónia, ainda desconhecerem os motivos do acidente, assegurando contudo que tudo se encontrava em ordem com o aparelho. 

"Por agora, tudo é especulação, ainda não se sabe nada", afirmaram os responsáveis, frisando que a companhia, subsidiária da Lufthansa, tem "um historial fantástico, sem acidentes". 

Na segunda-feira, o avião fora alvo de uma inspeção de rotina, efetuada por técnicos da Lufthansa, em Düsseldorf, avançou a empresa na conferência de imprensa.

O aparelho tinha 24 anos e tinha sido adquirido pela Lufthansa em 1991. A última grande revisão fora efetuada no verão de 2013. O comandante possuía mais de dez anos de experiência com a Lufthansa e a Germanwings e mais de seis mil horas de voo.

"Temos de investigar todas as questões relativa ao que correu mal e serão tomadas medidas imediatas para que não volte a acontecer um acidente como este", acrescentaram os responsáveis pela Germanwings, referindo que as operações que estão a decorrer contam com a participação das autoridades alemãs, francesas e espanholas.