Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Facebook testa drones para dar acesso à Internet

  • 333

Rede social testou aeronaves não-tripuladas no Reino Unido. O objetivo é levar o acesso à Web a zonas longínquas, para conquistar mais um mil milhões de membros.

O Facebook realizou testes bem-sucedidos com drones (aeronaves não-tripuladas) nos céus do Reino Unido, anunciou o diretor executivo da rede social, Mark Zuckerberg. O objetivo é servirem de transmissor de acesso à Internet em zonas rurais.

"No âmbito da nossa iniciativa Internet.org para ligar o mundo, concebemos aeronaves não-tripuladas que trasmitem acesso à Internet a partir do céu", escreveu Zuckerberg num blogue. O líder do Facebook lembra que "10% da população mundial vive em comunidades longínquas sem infra-estruturas de acesso à Internet".

Criados pela empresa britânica Ascenta, os drones em causa funcionam a energia solar. Com uma envergadura de asa maior do que a de um Boeing 737 (29 mentros), vão atingir 20 mil metros de altitude de voo e poderão ter uma autonomia de meses. Mas pesarão menos do que um carro.

Objetivo: mais mil milhões de utilizadores

A iniciativa Internet.org visa ligar à Net mil milhões de pessoas, alargando o número de membros do Facebook, que vai nos 1390 milhões. A Google, uma das suas principais concorrentes, também planeia ligar pessoas à rede através de drones e balões. Comprou, há cerca de um ano, a Titan Aerospace, fabricante americana de drones.

O diretor de tecnologia do Facebook, Mike Schroepfer, admite que "atingir o primeiro ojetivo, de pôr toda a gente na Internet e construir serviços à escala do planeta inteiro, cria-nos um novo problema: é tanta a informação que não se consegue consumir o que é importante para cada um". A equipa de inteligência artificial do Facebook já está a dedicar-se ao problema.