Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Execução cancelada na Georgia

  • 333

Kelly Renee Gissendaner

D.R.

A execução de uma mulher que matou o marido, que estava marcada para esta sexta-feira, foi cancelada devido a problemas com as drogas que iriam ser usadas na injeção letal.

Kelly Renee Gissendaner, 46 anos, foi condenada pelo homicídio do seu marido em 1997 e seria a primeira mulher a ser executada pelo estado da Geórgia em 70 anos.  

Nas horas anteriores à execução, a equipa que a leva a cabo realizou as verificações necessárias e reparou que havia uma anomalia técnica com as drogas. Após a avaliação por um farmacêutico, a execução foi adiada por uma questão de segurança. Ainda não se sabe para quando será a execução voltada a marcar.

O caso de Gissendaner surge enquanto é esperada a decisão do Supremo Tribunal relativamente ao uso da injeção letal no estado do Oklahoma, depois de se terem registado problemas com o algumas das drogas utilizadas em execuções durante 2014. O caso mais conhecido foi o de Clayton Lockett, que agonizou durante 43 minutos.