Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA transferem seis presos de Guantánamo para o Uruguai

Obama prometeu encerrar o centro de Guantánamo até ao final do seu mandato

Getty

Quatro cidadãos sírios, um tunisino e um palestiano seguiram a bordo de um avião da US Air Force com destino a Montevideu.

O Departamento de Defesa norte-americano anunciou este domingo que seis presos  da base militar de Guantánamo, em Cuba, foram transferidos para o Uruguai, naquele que constitui mais um passo da administração Obama com vista ao encerramento da prisão.

Entre os detidos transferidos estão quatro cidadãos sírios, um tunisino e um palestiano que seguiram a bordo de um avião da US Air Force com destino a Montevideu. Na chegada à capital uruguaia, os presos foram levados para um hospital local para a realização de exames médicos, segundo a Reuters.

"Estamos muito gratos ao Uruguai por esta importante ação humanitária. O apoio que estamos a receber dos nossos amigos e aliados é fundamental para alcançarmos o nosso objetivo comum que é o encerrarmento a base de  Guantanamo", afirmou Clifford Sloan, um enviado do Pentágono a Guantánamo, que negociou o processo de transferência em janeiro.

Neste momento, a base militar em Cuba conta com 136 detidos. Em novembro, Barack Obama anunciou a libertação de sete outros presos de Guantanamo, um que foi transferido para a Georgia, dois para a Eslováquia, um para a Arábia Saúdita e outro para o Kuwait.

Fonte oficial do Pentágono revelou que mais detidos deverão ser transferidos até ao final do ano, sublinhando que os EUA receiam o regresso destes cidadãos aos seus países de origem, devido aos riscos que correm em locais como a Síria, que vive uma guerra civil.

Recorde-se que o presidente norte-americano se comprometeu a encerrar a base militar de Guantánamo, que é alvo de fortes críticas da comunidade internacional - até ao final do seu mandato, em 2017.