Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Espanha está livre do ébola

Teresa Romero e o marido no dia em que a auxiliar de enfermagem espanhola teve alta médica, depois de ter estado em perigo de vida por infeção do vírus ébola

GERARD JULIEN/AFP/Getty Images

A Organização Mundial de Saúde declarou esta terça-feira que a Espanha está oficialmente livre do vírus, depois de não terem sido diagnosticados novos casos nos últimos 42 dias. 

Após terem passado 42 dias - o dobro do período de incubação do vírus - da divulgação do resultado negativo da auxiliar de enfermagem espanhola Teresa Romero, a Organização Mundial de Saúde (OMS) disse esta terça-feira, oficialmente, que Espanha está livre do vírus ébola e felicita o país pela forma como trabalhou para evitar a sua propagação. 

Depois da auxiliar de enfermagem espanhola Teresa Romero, o primeiro caso de contágio fora de África, ter sobrevivido ao vírus, o anúncio da OMS foi feito hoje na sequência da evolução positiva do estado de saúde de uma voluntária dos Médicos Sem Fronteiras, que se encontrava sob vigilância em Madrid, que não apresentou sintomas da doença durante o dobro do período de incubação.

Segundo a CNN, a OMS afirma que as autoridades espanholas monitorizaram 87 pessoas que estiveram em contacto com Romero, das quais 15 foram consideradas de alto risco e colocadas em quarentena.

O primeiro-ministro espanhol Mariano Rajoy já manifestou a sua satisfação, escrevendo na sua conta oficial do Twitter que a eliminação do vírus se deveu ao "sucesso do sistema de saúde e dos seus profissionais", demonstrando a "capacidade de lutar contra esta doença". 

De acordo com o último balanço realizado pela Organização Mundial de Saúde, o vírus do ébola foi responsável pela morte de cerca de seis mil pessoas, sendo a Guiné-Conacri, a Libéria e a Serra Leoa os países da África Ocidental mais afetados.