Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Escola nova na Palestina com dinheiro português

Governo português financiou uma escola na região de Nablus. Mas à conta da crise não se preveem novas ações de cooperação.

Margarida Mota

Jornalista

Foi hoje inaugurada, na região de Nablus (norte da Cisjordânia), a Escola Feminina de Beit Furik, financiada pelo Governo português. A estrutura inclui 16 salas de aula, totalmente equipadas, e irá acolher 470 alunas.

O projeto custou um milhão de dólares (cerca de 740 mil euros) e decorre do Protocolo de Cooperação celebrado entre Portugal e a Autoridade Nacional Palestiniana em 2009. O documento previa a construção de três escolas de ensino básico, num custo total de três milhões de dólares (2,2 milhões de euros).

A primeira escola foi inaugurada em 2010, em Qalqis, na região de Hebron. Em junho de 2011, começou a construção do segundo estabelecimento de ensino, hoje inaugurado. Os valores desembolsados pela cooperação portuguesa dizem respeito aos anos orçamentais de 2009 e 2010.

Em virtude das dificuldades económicas entretanto surgidas, "foi acordado posteriormente com as autoridades palestinianas restringir o protocolo à construção de duas escolas", explicou ao Expresso Jorge Lobo Mesquita, Chefe de Missão da Representação de Portugal em Ramallah. 

"Neste momento, não se prevê o desenvolvimento de novas ações de cooperação nos territórios palestinianos ocupados."

Mais crise, menos cooperação

Para além do diplomata português, marcaram presença na cerimónia de inauguração Ali Zaidan Abu Zuhri, ministro palestiniano da Educação, e Jibreen al-Bakri, governador de Nablus, uma das principais cidades da Cisjordânia. A escola situa-se no sopé do colonato judeu Itamar, maioritariamente povoado por judeus ortodoxos.

"O ministério da Educação local acompanhou a construção da escola, sob supervisão de auditores internacionais, num modelo semelhante ao aplicado pela comunidade doadores", disse o diplomata.

Portugal abriu a sua representação diplomática em Ramallah em 1999 e, desde então, apoiou a construção de uma residência universitária feminina na Universidade Al-Najah, em Nablus, e ainda a construção de um campo desportivo na localidade de Al-Khader, na área de Belém.

Através dos orçamentos de cooperação dos 28 Estados membros e do orçamento comunitário, a União Europeia é quem mais contribui, em ajuda externa, para a Palestina.

Dia de inauguração é dia de festa, em qualquer parte do mundo e na Palestina também...
1 / 16

Dia de inauguração é dia de festa, em qualquer parte do mundo e na Palestina também...

Em Nablus, uma das grandes cidades da Cisjordânia, foi inaugurada a "Escola Portuguesa"
2 / 16

Em Nablus, uma das grandes cidades da Cisjordânia, foi inaugurada a "Escola Portuguesa"

Centenas de jovens da localidade de Beit Furik participaram na cerimónia...
3 / 16

Centenas de jovens da localidade de Beit Furik participaram na cerimónia...

... e realizaram vários momentos culturais, incluindo a tradicional dança folclórica "Dabka"
4 / 16

... e realizaram vários momentos culturais, incluindo a tradicional dança folclórica "Dabka"

"Sejam bem vindos", lê-se no cartaz exibido por esta aluna
5 / 16

"Sejam bem vindos", lê-se no cartaz exibido por esta aluna

A escola Beit Furik é um estabelecimento de ensino feminino
6 / 16

A escola Beit Furik é um estabelecimento de ensino feminino

O Governo português financiou a construção do edifício e os equipamentos das salas
7 / 16

O Governo português financiou a construção do edifício e os equipamentos das salas

A escola tem capacidade para acolher 470 alunas...
8 / 16

A escola tem capacidade para acolher 470 alunas...

... e foi construída num terreno doado pela Câmara Municipal de Beit Furik
9 / 16

... e foi construída num terreno doado pela Câmara Municipal de Beit Furik

O representante diplomático de Portugal em Ramallah, Jorge Lobo Mesquita, e o ministro palestiniano da Educação, Ali Zaidan Abu Zuhri, cortam a fita
10 / 16

O representante diplomático de Portugal em Ramallah, Jorge Lobo Mesquita, e o ministro palestiniano da Educação, Ali Zaidan Abu Zuhri, cortam a fita

No seu discurso, o ministro palestiniano valorizou o facto da construção da escola ter obedecido aos mais altos padrões internacionais de engenharia
11 / 16

No seu discurso, o ministro palestiniano valorizou o facto da construção da escola ter obedecido aos mais altos padrões internacionais de engenharia

O governador de Nablus, Jibreen al-Bakri, referiu que os colonatos e as práticas de ocupação israelitas causam sofrimento na região
12 / 16

O governador de Nablus, Jibreen al-Bakri, referiu que os colonatos e as práticas de ocupação israelitas causam sofrimento na região

A Escola Beit Furik fica no sopé do colonato Itamar, maioritariamente habitado por judeus ortodoxos
13 / 16

A Escola Beit Furik fica no sopé do colonato Itamar, maioritariamente habitado por judeus ortodoxos

As alunas também se fizeram ouvir durante a cerimónia de inauguração
14 / 16

As alunas também se fizeram ouvir durante a cerimónia de inauguração

O diplomata português recordou os laços de amizade fortes e históricos entre os dois povos
15 / 16

O diplomata português recordou os laços de amizade fortes e históricos entre os dois povos

Os palestinianos agradecem ao "Governo e ao povo irmão de Portugal", lê-se na placa oferecida
16 / 16

Os palestinianos agradecem ao "Governo e ao povo irmão de Portugal", lê-se na placa oferecida