Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Enviado da ONU no Iémen deixa funções

Artilharia saudita ataca os houthis na fronteira do Iémen

REUTERS

Jamal Benomar, enviado das Nações Unidas no Iémen, vai ser substituído. A decisão aconteceu depois da Arábia Saudita criticar o pouco esforço do enviado em resolver pacificamente a situação naquela zona da Ásia.

Vai ser afastado o enviado especial das Nações Unidas ao Iémen. Segundo um comunicado, citado pelo jornal de "The Guardian", divulgado na quarta-feira, Jamal Benomar "expressou interesse em que lhe fosse atribuída outra função". Um sucessor será em breve divulgado. 

O funcionário da ONU tem sido duramente criticado por alguns países do Médio Oriente, especialmente pela Arábia Saudita, pelo pouco sucesso dos seus esforços para alcançar a paz naquela zona do globo. A pressão sobre Jamal Benomar cresceu nos últimos tempos com o aumento do domínio dos rebeldes houthis no Iémen. 

A ONU, citada pelo jornal "The Guardian", garantiu que vai continuar a fazer todos os possíveis para concretizar o processo de paz. No entanto admitem, que a guerra tomou outras proporções com a entrada da Arábia Saudita e os aliados sunitas e do Irão.

Esta semana, no Conselho de Segurança impôs um embargo de armas aos líderes houthi e voltou a exigir a retirada e o fim da violência.

Depois de quartos anos a ocupar o cargo, Jamal Benomar deixa o Iémen numa altura critica. Mais de 700 pessoas já morreram desde o começo dos ataques aéreos.