Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dois reféns da Al-Qaida mortos em tentativa de libertação no Iémen

Um dos reféns mortos é Luke Somers, fotojornalista. Tinha 33 anos e estava em cativeiro há mais de um ano

EPA

Na operação militar conjunta entre os Estados Unidos e o Iémen morreu o fotojornalista norte-americano Luke Somers e um cidadão sul-africano. Ambos estavam sequestrados há mais de um ano. 

Raquel Albuquerque com agências

O fotojornalista norte-americano Luke Somers e um cidadão sul-africano, mantidos reféns pela rede terrorista Al-Qaida no Iémen, foram mortos este sábado, durante uma operação militar que visava a sua libertação, segundo confirmou o secretário da Defesa norte-americano em comunicado. 

"As forças especiais dos Estados Unidos levaram a cabo uma missão no Iémen para libertar um cidadão americano, Luke Somers, e quaisquer outros cidadãos estrangeiros que, juntamente com ele, estivessem sequestrados pelos terroristas da Al-Qaida", disse Chuck Hagel, de visita ao Afeganistão, citado pela Lusa.

"Tanto Somers como um refém não americano foram assassinados pelos terroristas da Al-Qaida no decurso da operação", certificou. Juntamente com o fotojornalista estava refém o professor sul-africano Pierre Korkie.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, veio condenar o sucedido, considerando ser um "assassinato brutal". 

A morte do fotojornalista foi também confirmada pela sua irmã, a quem a notícia foi dada pelo FBI, segundo o diário britânico Guardian.

De acordo com o que uma fonte militar norte-americana avançou ao New York Times, o fotojornalista terá sido atingido ainda pelos seus raptores, ficando ferido com gravidade. Somers morreu já depois de ter sido transportado para um navio norte-americano.

O fotojornalista tinha sido sequestrado há mais de um ano, em Sanaa, a capital iemenita. Também o cidadão sul-africano, que morreu este sábado, estava há mais de um ano em cativeiro.

Há dois dias, a Al-Qaida tinha ameaçado executar Luke Somers, de acordo com o que foi avançando pelo centro de monitorização norte-americano SITE. O fotojornalista apareceu num vídeo, com data de setembro passado, no qual dizia estar a correr perigo de vida.

Na operação militar de tentativa de libertação dos reféns, realizada na província de Shabwa, no Sudeste do Iémen, terão também sido mortos dez militantes da Al-Qaida.

Notícia atualizada às 11h43