Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Detidos oito alegados jiadistas em Espanha

  • 333

FOTO EPA/SUSANNA SAEZ

A maioria das detenções ocorreu na Catalunha. Em Girona foi também detida uma alegada jiadista. Foram localizadas duas armas e um vasto material de propaganda. 

Oito espanhóis - cinco deles de origem marroquina - foram detidos esta madrugada no âmbito de uma operação antiterrorista contra uma célula jiadista em várias zonas de Espanha. 



Segundo o Ministério espanhol do Interior, os alegados jiadistas apelavam à prática de atos terroristas no país e recrutavam através das redes sociais combatentes para o autoproclamado Estado islâmico (Daesh) na Síria e no Iraque, recorrendo a práticas semelhantes a outros terroristas detidos noutros países.



As detenções ocorreram sobretudo em Barcelona - onde foram presos seis alegados jiadistas - mas também em Ávila, Girona e Cidade Real, numa operação policial que começou às 4h locais (3h em Lisboa) e que contou com a cooperação das autoridades marroquinas.    

Durante a operação, que ainda decorre, a polícia espanhola encontrou um vasto número de materiais de propaganda em papel e vídeo, onde se defendia a Jihad (Guerra Santa). Numa das habitações alvo de rusga foram localizadas também duas espingardas, refere o "El País".

 

Em Girona foi também detida uma alegada jiadista, enquanto os seis detidos da Catalunha foram já transferidos para Madrid, segundo o "El Mundo."



Rede terrorista desmantelada 

Esta operação antiterrorista é a terceira levada a cabo em Espanha desde o início do ano e segue-se à detenção de dois jovens jiadistas em Ceuta, esta terça-feira, que foram condenados ontem à prisão pelo incitamente ao terrorismo. Integravam uma célula jiadista que foi desmantelada pelas autoridades no passado dia 24 de janeiro.



Dessa célula fazem parte dois pares de irmãos: Farid Mohamed Al Lal e  Mohamed Al La, e Anwar Alli Amzal e Roudam Alli Amzal, que segundo as autoridades estavam a preparar um atentado, tendo sido encontrada debaixo de um sofá de uma das casas um arma e fotografias de edifícios públicos, que podiam ser os possíveis alvos dos ataques terroristas. 



O ministro espanhol do Interior, Jorge Fernández Díaz, declarou esta quarta-feira que os detidos "estavam preparados para perpetrar um ataque terrorista a qualquer momento", tendo semelhanças com os irmãos que realizaram o atentado à redação do jornal "Charlie Hebdo", em Paris.



Terrorista espanhol condenado a um ano de prisão com pena suspensa

Recorde-se que esta quinta-feira um terrorista espanhol, detido na véspera no aeroporto Francisco Sá Carneiro com um passaporte falso, foi condenado a um ano de prisão com pena suspensa. 

Em 2014, Hector José Naya Gil tinha sido condenado a 11 anos de prisão por "participação em organização terrorista"  "colocação de explosivos com fins terroristas"



No total, no ano passado foram detidos 40 alegados jadistas em Espanha, segundo os números oficiais das autoridades.