Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Detidos dois norte-americanos que se queriam juntar ao Estado Islâmico

  • 333

Um agente do FBI disfarçou-se e entrou em contacto com os dois via Facebook.

FOTO MANDEL NGAN/AFP/Getty Images

História envolve um agente do FBI disfarçado, que se socorreu da utilização do Facebook.

Hasan Edmonds pertence à Guarda Nacional dos Estados Unidos e é primo de Jonas Edmonds. Os dois planearam lutar pelo autodenominado Estado Islâmico (Daesh) e ainda atacar a base militar onde Hasan treinava nos últimos meses. No entanto, um agente do FBI disfarçou-se e entrou em contacto com os dois, ficando a saber de todos os planos para atacarem os EUA e lutarem pelos radicais islâmicos. Acabaram detidos. 

O soldado Hasan Edmonds, de 22 anos, foi detido no aeroporto de Chicago na noite de quarta-feira, altura em que se preparava para voar para o Cairo, no Egito. As autoridades locais declararam que o seu primo, Jonas Edmond, sete anos mais velho, foi detido na sua casa. 

Os dois homens vivem em Aurora, no estado de Illinois. Não é claro se os dois detidos já têm advogados de defesa. Nos Estados Unidos, suportar materialmente uma organização terrorista pode dar uma pena máxima de 15 anos.

Hasan Edmonds começou a ser investigado pelo FBI no ano passado e, segundo as autoridades locais, planeou utilizar as suas armas militares para lutar "em nome" dos radicais islâmicos. Já o seu primo planeava fazer um ato de terrorismo nos Estados Unidos após Hasan voar para o Egito.  

Como a detenção aconteceu

O FBI emitiu um documento que declara que os dois homens detidos encontraram-se com um agente disfarçado. Tudo começou com um pedido de amizade no Facebook que o agente, disfarçado, enviou a Hasan. Dias depois, o guarda decidiu enviar uma mensagem ao agente do FBI. Perguntou-lhe primeiro se este falava árabe e explicou que precisava de tratar de uns assuntos nos Estados Unidos antes de "mergulhar" no seu Deen (uma palavra árabe que significa "fé"). "Fui ensinado da forma correta e, em breve, viajo, insahAllah [com a vontade de Alá]", acrescentou Hasan nas primeiras mensagens que enviou ao agente.  

Nos dias que se seguiram, os dois começaram a trocar mensagens via Facebook. Os temas baseavam-se sempre na vontade de Hasan em lutar por Alá, de armamento e de planos para poder viajar para o Egito. 

Em fevereiro, o agente entrou em contacto com Jonas. As conversas entre os dois baseavam-se também nos planos dos primos em fugir para combater ao lado dos radicais islâmicos. Numa das primeiras conversas, Jonas admitiu que a sua prioridade, naquele momento, era Mossul - cidade no norte do Iraque, controlada pelos radicais islâmicos.  

Já este mês, foi marcado um encontro entre o agente disfarçado, Hasan e Jonas. Afirmaram que estava confirmado que Hasan iria lutar pelo Daesh e que, depois de o sargento sair do país, Jonas iria comprar armas, incluindo AK47 e granadas para atacar a base militar onde Hasan tinha treinado nos últimos meses. 

Depois, seguiram-se mais dois encontros para fazer os planos finais antes de Hasan viajar para o Egito. O agente do FBI soube de todos os pormenores e da data em que o sargento iria apanhar o avião e foi por essa razão que o FBI conseguiu detê-los.  

Há uma semana, foi também acusado um veterano da Força Aérea norte-americana pelos mesmos motivos que os primos Edmond: apoiar materialmente o grupo extremista e por tentar atravessar a fronteira da Síria para se juntar aos radicais islâmicos.