Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Internacional

Detenção de suspeito em Boston não confirmada

  • 333

Grande aparato de segurança junto ao Moakley Federal Court House de Boston pode se dever a uma detenção do autor dos atentados, mas há informações contraditórias a esse respeito.

Ricardo Lourenço (em Boston) e Alexandre Costa

Informações contraditórias estão a surgir quanto à eventual detenção de um suspeito dos atentados de Boston.

A polícia de Boston está a desmentir a informação de uma detenção. Informação que foi, contudo, confirmada ao Expresso por Stephen Murphy, presidente da assembleia municipal de Boston.

Entretanto, junto ao Moakley Federal Court House, na zona sul de Boston, está montado um grande aparato de segurança, o que pode indiciar que o eventual detido irá ser transportado para lá.

Fonte do FIB indicou ao Expresso que os restos do engenho explosivo descobertos eram anormalmente grandes, o que indica que o explosivo seria fraco, o que poderá ter facilitado a sua reconstituição e a identificação do responsável pelos atentados da Maratona de Boston.

"É importante não cometer o erro do atentado de Atlanta de 1996 quando o primeiro detido era um homem inocente", referiu por seu turno Phil Tracey, ex-procurador de Boston.

Vídeos de câmara de vigilância

Anteriores informações indicavam que as autoridades chegaram ao suspeito com a ajuda dos vídeos da câmara de vigilância da loja de roupa "Lord & Taylor", situada nas imediações do local onde deflagrou a segunda explosão, informação que foi confirmada ao Expresso por um congressista membro do comité dos serviços secretos dos EUA.

Um outro vídeo de uma estação de TV de Bostom também contribuiu para os avanços dos investigadores na busca do autor das explosões que vitimaram três pessoas e feriram mais de 170.

As imagens revelam o suspeito, um indivíduo de pele escura e sem cabelo, a deixar cair o que parece ser o saco que conteria a segunda bomba em frente ao restaurante Forum, segundo refere o jornal "The Independent Sentinel".

Entretanto, as autoridades já identificaram a identidade do terceiro morto, uma estudante chinesa, Lu Lingzi, natural de Shenyang.

Lu Lingzi era uma estudante de Matemática e Estatística na Universidade de Boston e estava presente na zona da meta da maratona, à espera de colegas que tinham participado na corrida, noticia a "Time World". Uma outra colega de Lu estudante na mesma universidade e que a acompanhava figura entre os feridos graves da tragédia.