Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

David Cameron descarta terceiro mandato e avança com três sucessores

  • 333

ALAIN JOCARD/AFP/Getty Images

Cameron mostra-se convicto de que já cumpriu "metade do seu trabalho", com a "reviravolta da economia do país".

Raquel Pinto

Raquel Pinto

Jornalista

O primeiro-ministro britânico diz em entrevista à "BBC" que se os conservadores permanecerem no governo após as eleições gerais de 7 de maio, não irá avançar para um terceiro mandato.

Eleito líder do Partido Conservador em 2005, após a vitória sobre o Partido Trabalhista nas eleições gerais desse ano, Cameron chegou a primeiro-ministro em 2010 e foi obrigado a governar em coligação com os liberais-democratas. Aos 48 anos, Cameron assegura que, se for reeleito, irá cumprir um "segundo mandato completo", mas depois de mais cinco anos no número 10 de Downing Street, será "a hora de uma nova liderança ".

Na entrevista, David Cameron mostra-se convicto de que já cumpriu "metade do seu trabalho", com a "reviravolta da economia do país" e avança com potenciais sucessores.

Theresa May, ministra do Interior, Georege Osborne, ministro da Economia, e Boris Johnson, presidente da Camara de Londres, são nomes que aponta.  "Ótimas pessoas" com "muito talento", é assim que descreve os três pesos pesados dos conservadores. "Estou rodeado de pessoas muito boas", afirma.

As sondagens apontam para uma luta renhida entre os conservadores e os trabalhistas, a rondarem os 33% das intenções de voto.