Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Copiloto da Germanwings interrompeu formação devido a crise nervosa

  • 333

Ao início da tarde desta quinta-feira soube-se, pela voz do CEO da Lufthansa, que o presumível responsável pela queda do airbus alemão nos Alpes franceses tinha interrompido a sua formação há seis anos. Agora, surge a notícia que Andreas Lubitz terá tido um problema de nervos.

O copiloto Andreas Lubitz, que os investigadores acusam de despenhar o avião da Germanwings que caiu nos Alpes franceses, terá tido uma crise nervosa em 2009 quando estava na escola de aviação civil da Lufthansa.

A companhia aérea alemã, proprietária da Germanwings, já tinha revelado publicamente que Andreas Lubitz interrompera a sua formação de piloto em 2009, mas não explicara as causas da paragem nem dissera que foram seis meses.

Os motivos - um esgotamento ou mesmo uma depressão - foram divulgados por um jornalista da revista alemã "Der Spiegel". O repórter Matthias Gebauer lançou a informação no grupo "amigos de Lubitz" no Twitter.

Matthias Gebauer adianta ainda que a informação foi dada por amigos do copiloto a vários jornalistas. "Amigos do copiloto do voo #4U9525 Andreas L. dizem que interropeu o treino de voo devido a esgotamento ou depressão."

freunde von #4U9525 co-pilot berichten reportern, andreas l. habe 2009 auszeit von flugausbildung wg burnout-syndrom / depression genommen

- Matthias Gebauer (@gebauerspon) 26 março 2015

Foi o CEO da Lufthansa, Carsten Spohr, quem falou da interrupção da formação de Lubitz, acrescentando que se trata de "um procedimento que não é usual". Todavia, não quis adiantar qual terá sido a razão que levou Andreas Lubitz a fazê-lo.

O alemão Andreas Lubitz, que é dado pela maioria dos "media" como tendo 28 anos, mas segundo a "Der Spiegel" tem 27, nasceu em Montabaur, em Rheinland-Pfalz, onde moram os seus pais. Antes de começar o curso para piloto na escola da Lufthansa sediada em Bremen, foi comissário de bordo.

O perfil de Andreas Lubitz no Facebook já foi retirado. Têm surgido falsos perfis, com a foto e o nome do copiloto, cujas mensagens variam entre o ódio ao "monstro" e a simpatia pela família, surpreendida por um ato difícil de explicar.

Na cidade de Düsseldorf, o copiloto acusado pelos investigadores de ter destruído intencionalmente o avião tinha um apartamento, onde a polícia já fez buscas, estando agora a analisar o computador que encontrou. Entretanto, uma antiga colega de escola de Andreas Lubitz disse ao Frankfurter Allgemeine Zeitung que ele tinha feito uma paragem no curso por causa de uma depressão. "Aparentemente, ele estava com um esgotamento. Estava em depressão." Muitos outros seus conterrâneos já falaram para os jornais dizendo que, embora fosse um rapaz calado, era alegre e mostrava um comportamento dentro do que se considera normal.