Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Contra o Ébola, Serra Leoa decreta três dias de quarentena

  • 333

O Governo de Serra Leoa anunciou hoje que 2,5 milhões de pessoas não vão poder sair de casa entre os dias 27 e 29 de março. A medida tem o objetivo de evitar a propagação do vírus de Ébola.  

O diretor do Centro Nacional de Luta contra o Ébola da Serra Leoa, Paulo Conteh, afirmou que 2,5 milhões de pessoas que vivem na região oeste do país, que engloba a capital, Freetown, vão estar proibidas de saírem de suas casas entre os dias 27 e 29 de março. A ação visa evitar a propagação do vírus de Ébola.

O Governo da Serra Leoa já tinha levado a cabo uma medida semelhante em setembro do ano passado que, apesar das críticas, foi considerada um sucesso pelas autoridades locais.

Segundo Conteh, na ação deste mês, os trabalhadores da área da saúde vão visitar as casas das áreas afetadas para alertar os moradores sobre os perigos de contato com corpos de pessoas que morreram vítimas da doença, e também para orientar os locais para que não procurem os tradicionais "curandeiros" como forma de tratamento para o ébola.

O país está entre os três mais atingidos pela epidemia, juntamente com a Guiné-Conacri e a Libéria. Dos mais de 24 mil casos de infeção pelo ébola, aproximadamente 10 mil ocorreram nos três países africanos.

Mais de 3.300 mortes causadas pelo ébola foram confirmadas no país da África Ocidental e o vírus está longe de ser erradicado. Também é grande o impacto económico causado pela epidemia em Serra Leoa. O Banco Mundial estima que 180 mil pessoas perderam os seus empregos como resultado da crise económica. As receitas de parte da população sofreram uma queda de mais de 40% desde o início da doença.

O Governo de Serra Leoa está determinado, apesar da média de 12 novos casos a cada semana, a erradicar o ébola até o dia 15 de abril.

A doença é causada por um vírus identificado pela primeira vez em 1976, na República Democrática do Congo (antigo Zaire) perto do rio Ébola, e é transmitida pelo contacto com o sangue, secreções ou fluidos corporais de pessoas infetadas.