Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Catorze migrantes morreram atropelados por comboio

  • 333

Esta é uma situação cada vez mais recorrente na linha de comboio que atravessa a Macedónia, uma vez que é um percurso muito procurado por migrantes que fogem do norte de África para chegar aos países da União Europeia.

Pelo menos 14 pessoas morreram e outras 10 ficaram feridas, na noite de quinta-feira, depois de ter sido atropelados por um comboio de passageiros, na cidade de Veles, no centro da Macedónia. Segundo fonte da polícia local, o grupo que atravessava a linha do comboio era composto por migrantes ilegais originários da Somália e do Afeganistão.

"O maquinista tentou travar e ativou a sirene. Vários migrantes ainda conseguiram sair da linha do comboio, mas, infelizmente, ainda morreram 14 pessoas", diz o comunicado das autoridades, citado pelo jornal "El País".

O acidente aconteceu depois das 22h00, quando um grupo de cerca de 50 migrantes ilegais caminhava pela linha ferroviária. O comboio fazia a rota internacional entre Salónica, na Grécia, e Belgrado, na Sérvia.

Este já não é o primeiro acidente do género, pois muitos migrantes sem documentos utilizam aquele caminho para chegar a países da União Europeia. Viajam de noite para não serem detetados e usam as linhas férreas para se guiarem e não se perderem. Nos últimos seis meses, pelo menos outras 10 pessoas morreram naquele local.

No último ano, o número de migrantes que atravessam a Macedónia aumentou drasticamente e são maioritariamente refugiados sírios, afegãos e somalis. O percurso mais recorrente é entrarem na Europa pela Grécia, passarem pela Macedónia até chegarem à Sérvia e daí partirem para os países Ocidentais da União Europeia.