Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Internacional

Bombas na maratona de Boston mataram três pessoas e feriram mais de uma centena

  • 333

Duas explosões provocaram o caos perto da meta da maratona de Boston, EUA, causando até agora três mortos e 144 feridos.

Anabela Natário e Raquel Pinto, com Ricardo Lourenço, correspondente nos EUA

Três mortos, entre os quais um menino de oito anos, e pelo menos 144 feridos, 17 em estado crítico, é para já o balanço das duas explosões, na zona da meta da maratona, que abalaram, na tarde de segunda-feira (já noite em Lisboa), a cidade de Boston, nos EUA.

As explosões ocorreram às 14h50 locais (19h50 em Lisboa) quando os últimos de participantes estavam a chegar à meta, já a queniana Rita Jeppo e o etíope Lelisa Desisa se tinham sagrado campeões nas provas feminina e masculina, e estavam a receber as medalhas.

Aquela que é a maratona mais antiga do mundo, disputada desde 1897, contou, entre outros atletas, com a participação da portuguesa Dulce Félix, que terminou em nono lugar antes do rebentamento. 

5hO FBI diz que, até ao momento, ainda nenhum grupo terrorista reivindicou o atentado

4h07 - Um médico do Hospital Geral de Massachusetts diz ao jornal "New York Times" que o hospital nunca tinha tido um fluxo tão grande de gente

3h58 - O número de feridos aumenta para 144, dos quais oito são crianças. Continuam em estado crítico 17 pessoas.

3h44 - Dois polícias encontram-se entre os feridos, lê-se em "Boston.com". O FBI toma conta da investigação. A polícia adianta que as bombas são de fabrico caseiro

3h28 - Num comunicado no site da Polícia de Boston, lê-se que o que se passou na área da biblioteca JFK pode não ter sido uma explosão, segundo as primeiras investigações no local. "Pode ter sido um incêndio, mas ainda se desconhece a origem do incidente, estando o caso a ser investigado."

2h38 - O médico Allan Parter, parado próximo da meta à espera da sua mulher que participava na maratona, viu morrer uma jovem e um homem ficar sem pernas. O médico, que tratou alguns feridos no local, estava a cerca de oito metros da primeira bomba, disse à CNN.

2h04 - As autoridades policiais elevaram para três o número de mortos, divulgam os media norte-americanos.

1h40 - A CNN citando fontes hospitalares diz que já tinham sido tratados 141 feridos. Há 17 em estado crítico e 25 em estado grave

0h20 - Uma das vítimas mortais é um rapaz de oito anos, segundo a CNN, NBC e o Boston Globe.

0h16 - O Boston Globe fala em 115 feridos. Já a CNN está a divulgar que estão contabilizados 110.

23h51 - Segundo a Polícia de Boston, o incidente ocorrido na Biblioteca Presidencial JFK tratou-se de um fogo e que não parece estar relacionado com as explosões na meta da Maratona da cidade, considerando que as anteriores informações foram "prematuras".

23h10 - Peter Slavin, presidente do Massachusetts General Hospital, não confirma a existência de um suspeito no grupo dos 26 feridos que estão ali internados. Ed Davis, comissário da polícia de Boston, também não confirma a informação, garantindo que a presença de polícias em redor da unidade hospitalar "é uma medida normal de segurança" e que o mesmo esquema policial está montado noutros hospitais para onde foram transferidos os feridos. 

22h55 - Há rumores de que estará um suspeito no Massachusetts General Hospital.

22h40 - As pessoas estão a ser aconselhadas a permanecerem em casa. 

22h33 - Acionado o alerta máximo de segurança em Nova Iorque e Washington.

22h - O aeroporto Logan de Boston encontra-se encerrado, tendo sido evacuada a praça de Times Square, em pleno coração em Nova Iorque.

21h30 - Questionado sobre o facto de ter sido um ataque terrorista, o comissário da Polícia de Boston Ed Davis respondeu en conferência de impresa: "Tirem as vossas conclusões na base do que aconteceu".  

21h15 - Pouco antes das 16h (21h em Lisboa), registou-se uma terceira explosão na Bibliotexa JFK, mas sem causar feridos. Fala-se ainda na possibilidade de um terceiro engenho ter explodido no hotel Mandarim, mas esta informação ainda não foi confimada pelas autoridades. 

20h50 - Segundo o jornal Boston Globe, foram encontradas mais duas bombas próximas da meta, estando a proceder-se à sua desativação.   

20h35 - A prova desportiva estava a ser acompanhada por milhares de pessoas, em clima de festa, que aguardavam a chegada dos atletas. 

20h34 - As duas explosões foram quase simultâneas, de acordo com a CBS.

20h30 - A Reuters, que cita fontes policiais de alto nível, avança que as explosões foram causadas por "uma ou mais bombas".

20h27 - A Polícia tenta perceber se trata de um atentado, já que, segundo informações no local, as explosões terão sido em sítios distintos: a primeira junto ao hotel Westin e a segunda perto do Lennox, em Boston, nesta segunda-feira, feriado na cidade.

Darren McCollester/Getty Images