Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Boko Haram volta a matar centenas de pessoas na Nigéria

  • 333

O Presidente eleito Muhammadu Buhari (à esquerda) prometeu deter os terroristas

EPA

Novo ataque de grupo radical islamita faz centenas de mortos no nordeste do país. O recém-eleito Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, já veio a público prometer combater a violência. 

EXPRESSO

Os relatos de centenas de corpos em decomposição espalhados pela cidade de Damasak começaram a chegar esta segunda-feira. O ataque, alegadamente levado a cabo pelo grupo radical islâmico Boko Haram, veio enfatizar a brutalidade e o clima de horror que se vive no nordeste da Nigéria. 

Mais de 100 corpos, entre os quais os de crianças e mulheres, foram encontrados numa vala comum. Segundo um habitante local, Kaumi Kusur, ouvido pela AFP, o número de mortos será no entanto bem maior. "Os corpos foram encontrados em casas, ruas e muitos mais no rio Damasak, que secou", contou o residente da cidade.

Outro habitante de Damasak garantiu à mesma agência que o número de mortos ultrapassa os 400, mas é impossível confirmar o número oficialmente, já que o Governo se limita a falar em "centenas". 

Muhammadu Buhari, eleito Presidente no mês passado, veio agora a público denunciar o grupo islamita como sendo um falso grupo religioso e prometeu uma linha dura contra a violência assim que chegar ao poder, no final de maio: "São terroristas e vamos tratá-los como se tratam os terroristas."

Nos últimos seis anos, o nordeste da Nigéria tem sido palco de ação do grupo jiadista. Desde fevereiro que uma coligação de tropas da Nigéria, do Chade, dos Camarões e do Níger tem conseguido algumas vitórias em zonas anteriormente controladas pelo grupo, segundo informação oficial.