Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Após 43 anos a fugir à polícia, entrega-se por razões médicas

  • 333

Quando Clarence Moore fugiu da cadeia, os seus compatriotas ainda lutavam no Vietname

Luís M. Faria

Jornalista

Clarence David Moore tinha 23 anos quando fugiu de uma cadeia na Carolina do Norte, em 1972. Fora condenado a uma pena de prisão de dez anos - ao que parece, por roubar dois televisores, e talvez pelos antecedentes que já havia.

Ainda não foram revelados todos os lugares onde Moore viveu durante as décadas seguintes. Mas na tarde da passada segunda-feira, telefonou para o xerife de Francfort (Kentucky) e entregou-se. 

A polícia foi buscá-lo a casa. Como não consegue andar sozinho, tiveram de o levar de maca. Os problemas médicos, justamente, é que o levaram a chamar a polícia. Na falta de um número de segurança social válido, não consegue obter os tratamentos de que precisa.

A polícia começou por o levar a um hospital, antes de seguir para a cadeia. Agora vai ter de ser a Carolina do Norte a decidir se pede a extradição. Moore, pela sua parte, está cansado. Foram 43 anos a fugir."Tenho de fazer o que é correto e ultrapassar isto", disse ele. O próprio xerife estava comovido.