Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

"Amanda Knox está livre porque é americana e rica", diz Patrick Lumumba

  • 333

Getty

O homem que foi falsamente acusado pela jovem americana critica a decisão do Supremo italiano.

Patrick Lumumba, que chegou a ser falsamente acusado por Amanda Knox matar Meredith Kercher, diz que a jovem só foi ilibada por razões políticas e diplomáticas. 

"Amanda está livre porque é americana e rica, mas os americanos são humanos como todos", disse ao "The Guardian depois de ouvir o Supremo Tribunal italiano anular todas acusações contra Knox e o seu ex-namorado Raffaele Sollecito. 

Em 2007, Lumumba, um imigrante congolês dono de um bar perto da casa onde as jovens viviam, chegou a estar duas semanas preso depois de Amanda ter dito que tapou os ouvidos enquanto o ouvia a matar a amiga. Mais tarde a jovem admitiu a mentira e apanhou uma pena de três anos. A acusação italiana viu na atitude uma tentativa de desviar as atenções.

"Isto não é bom para a justiça, eu acho que mostra o poder disponível para as pessoas ricas - ela é americana e rica. Para um país como a Itália isto não é bom. Acho que houve problemas diplomáticos com os EUA e isso torna as coisas difíceis com os EUA para que eles deixá-la livre", acusou. 

Atualmente a viver em Cracóvia, depois de ter perdido o bar, Lumumba acredita que Amanda Knox tem a resposta para resolver o caso.  

Knox e Sollecito sempre negaram as acusações. Rudi Guede, um imigrante da Costa do Marfim, é a única pessoa a cumprir pena pela morte de Meredith Kercher.