Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

A América não consegue respirar

Protestos estenderam-se a todo o país. Aqui, uma jovem em Oakland, na Califórnia, com um cartaz que reproduz as palavras que Eric Garner pronunciou quando foi detido - era asmático e morreu devido à compressão do pescoço

FOTO REUTERS

Tal como em Ferguson, o polícia responsável pela morte de Eric Garner, um negro desarmado, não foi acusado. Os nova-iorquinos (e não só) saíram à rua e o procurador-geral lançou um novo inquérito.

Cátia Bruno

Cátia Bruno

Jornalista

Não há "causa razoável" para acusar o agente da polícia Daniel Pantaleo de qualquer crime. Foi esta a conclusão a que chegou o Grande Júri de Nova Iorque, a propósito da morte de Eric Garner em julho, em Staten Island, o que causou uma série de protestos na cidade na noite de quarta-feira.

A decisão é semelhante à do caso de Darren Wilson, o agente responsável pela morte de Michael Brown. Mas, ao contrário do caso de Ferguson, a morte de Garner foi filmada. No vídeo, é possível ver o momento em que os polícias abordam o homem de 43 anos, acusando-o de estar a vender cigarros ilegalmente.

Depois de alguma troca de palavras e deste se ter recusado a ser algemado, vários agentes agarram em Garner, que está desarmado. Um deles agarra-o por trás e deita-o ao chão, apertando-lhe sempre o pescoço, apesar do homem repetir audivelmente "não consigo respirar!". A autópsia concluiu que a morte de Garner, que era asmático, foi provocada pela "compressão do pescoço e do peito contra o chão".

"Não consigo respirar!" foi um dos gritos repetidos pelas multidões que saíram à rua para protestar contra a decisão do Grande Júri em zonas como Times Square e o Rockefeller Centre. Não houve confrontos violentos, mas pelo menos 30 pessoas foram detidas, segundo o "Guardian". 

Na sequência da decisão, o procurador-geral Eric Holder anunciou que irá levar a cabo uma investigação à morte de Eric Garner, que classificou como uma "tragédia" e como um dos "vários incidentes recentes que têm testado o sentimento de confiança que deve existir entre as forças da lei e as comunidades."