Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

4500 imigrantes resgatados do Mediterrâneo este fim de semana

  • 333

José Carlos Carvalho

Dez pessoas morreram e 4500 foram resgatadas do Mediterrâneo, na costa líbia, naquela que é uma das maiores operações de resgate de migrantes que tentam chegar à Europa. 

Maria João Bourbon

Durante a operação de resgate de este fim de semana, foram resgatados com vida cerca de 4500 migrantes, perto da costa da Líbia. Só este domingo 500 pessoas foram resgatadas com vida de cinco embarcações diferentes. Dez corpos foram encontrados em dois grandes botes, cheios de migrantes que procuravam uma vida melhor na Europa, e outros três descobertos no Mediterrâneo - três pessoas que saltaram ao mar ao ver um navio da marinha mercante a aproximar-se. 

A informação é avançada, este domingo, pela Guarda Costeira italiana, que lidera aquela que parece ser, este ano, a maior operação de resgate de migrantes das águas do Mediterrâneo. Dez embarcações italianas, quatro barcos privativos e um navio francês (a agir sob o comando da agência Europeia para o Controlo de Fronteiras) participam na operação de resgate líbia, coordenada por Itália. 

Para além destes, as autoridades do Egipto falam ainda em três mortos na sequência de uma travessia de um bote de migrantes que tentava chegar à Grécia. 31 pessoas foram resgatadas.  

Sabe-se ainda que, durante o dia de sábado (e na manhã de domingo), 3700 pessoas foram resgatadas de embarcações improvisadas, rumo àquela que esperam ser uma vida melhor na Europa. A maioria vêm de países africanos, mas existem também aqueles que tentam fugir da guerra civil síria.  

Só no mês de abril morreram mais de 1200 migrantes, dos quais 900 numa das maiores tragédias marítimas das últimas décadas - o que levou a União Europeia a triplicar o orçamento destinado às operações no mar Mediterrâneo. No entanto, ainda não existe acordo em relação ao que fazer com estes migrantes que tentam entrar na Europa.