Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

México está contra proposta de acolhimento de migrantes que pedem asilo nos EUA

Carolyn Van Houten/The Washington Post/Getty Images

Para as autoridades norte-americanas, o “Safe Third Country Agreement” poderia desencorajar milhares de centro-americanos, que todos os anos atravessam o México, de procurarem asilo nos EUA. O México entende a proposta como uma linha vermelha que não cruzará. Washington espera consolidar a cooperação entre os dois países na imigração antes de Andrés Manuel López Obrador tomar posse como Presidente do México

O México opõe-se a um pedido norte-americano para que pessoas que pedem asilo nos EUA se inscrevam, em vez disso, no país da América Latina. A informação é avançada esta sexta-feira pela agência de notícias Reuters, que descreve a recusa como um revés para os esforços de Washington de aprofundar a cooperação entre os dois países em matéria de imigração.

Para as autoridades norte-americanas, o “Safe Third Country Agreement” (Acordo de Terceiro País Seguro) poderia desencorajar milhares de centro-americanos, que todos os anos atravessam o México, de procurarem asilo nos EUA, evitando assim entupir os tribunais de imigração.

No entanto, apesar da crescente pressão americana para aceitar o acordo, o México entende a proposta como uma linha vermelha que não cruzará. A informação consta de uma nota preparada para o ministro mexicano dos Negócios Estrangeiros, Luis Videgaray, para uma reunião com a secretária de Segurança Interna dos EUA, Kirstjen Nielsen, que decorreu na terça-feira na Guatemala.

EUA tentam consolidar cooperação antes de Obrador tomar posse

Com Videgaray, o México parece cada vez mais disposto a cooperar com os EUA nalguns assuntos, no que é entendido como uma estratégia para conseguir uma renegociação benéfica do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA, no acrónimo em inglês). Por seu turno, Washington espera consolidar a cooperação nas questões de imigração e segurança antes de Andrés Manuel López Obrador tomar posse, a 1 de dezembro, como Presidente do México.

Segundo fonte ouvida pela Reuters, sendo um defensor de há muito dos direitos dos migrantes, López Obrador estará menos inclinado para aceitar um pacto de asilo com os EUA. Tanto ele como Videgaray vão encontrar-se esta sexta-feira com o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, que se desloca ao México acompanhado por Kirstjen Nielsen.

  • México guina à esquerda. Será o novo Presidente assim tão diferente de Donald Trump?

    À terceira foi de vez e de uma forma avassaladora. López Obrador é o novo Presidente do México, depois de conseguir mais de 53% dos votos, deixando o tradicional partido de poder em terceiro lugar. O PRI afundou-se por causa da corrupção, a mesma que Obrador apelida de “máfia do poder” e que promete erradicar. O perfil de um homem que não será Chávez e que até pode entender-se com Trump

  • Migrantes da América Central chegam à fronteira EUA-México e desafiam ameaças de Trump

    À chegada a Tijuana, os migrantes disseram aos jornalistas que fugiram das suas casas na Guatemala, El Salvador e Honduras por causa de ameaças de morte feitas por gangues, assassínio de familiares ou perseguição política. Qualquer entrada ilegal em solo americano deve ser reprimida, anunciou o Presidente dos EUA. Trump ameaçou também fazer dos controlos de imigração uma condição nas negociações sobre o NAFTA