Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Espanha vai proibir lanchas voadoras utilizadas pelos narcotraficantes

PAUL HANNA / REUTERS

O executivo de Madrid aprovou um anteprojeto de lei para proibir a utilização privada destas embarcações, anunciou María Jesús Montero, ministra espanhola da Fazenda (Finanças)

O Governo espanhol vai proibir as embarcações semirrígidas de alta velocidade, mais conhecidas como 'lanchas rápidas' ou 'lanchas voadoras', que os traficantes de drogas utilizam para fugir à polícia marítima.

A ministra espanhola da Fazenda (Finanças), María Jesús Montero, anunciou esta sexta-feira em Madrid no final do Conselho de Ministros que o executivo de Madrid aprovou um anteprojeto de lei para proibir a utilização privada destas embarcações.

A responsável governamental explicou que estas 'lanchas rápidas' só poderão ser utilizadas por organismos e entidades públicas de salvamento e será obrigatória a sua inscrição num registo.

Todos os meses há relatos de casos de utilização deste tipo de embarcações por narcotraficantes, principalmente nas costas espanholas das comunidades da Galiza, Andaluzia, Valência e Catalunha, que muitas vezes conseguem escapar à perseguição da polícia marítima.

O estupefaciente, proveniente na sua maioria de países da América Latina por barco, é descarregado no mar alto em "lanchas rápidas" que em seguida entram ilegalmente em Espanha, antes de ser distribuído por toda a Europa através de redes de crime organizado.