Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tailândia. Primeiro-ministro afirma que crianças resgatadas receberam medicação para a ansiedade

Southern Metropolis Daily

As autoridades tailandesas anunciaram esta terça-feira que estão a salvo os 12 jovens jogadores de futebol, com idades entre os 11 e os 16 anos, e o seu treinador, de 25 anos, que estavam há mais de duas semanas encurralados numa gruta na província de Chiang Rai, no norte da Tailândia

Os 12 menores resgatados de uma gruta na Tailândia receberam medicação para a ansiedade, de forma a acalmá-los e a facilitar o resgate realizado em condições difíceis, afirmou esta terça-feira o primeiro-ministro tailandês, Prayuth Chan-ocha.

As autoridades tailandesas anunciaram esta terça-feira que estão a salvo os 12 jovens jogadores de futebol, com idades entre os 11 e os 16 anos, e o seu treinador, de 25 anos, que estavam há mais de duas semanas encurralados numa gruta na província de Chiang Rai, no norte da Tailândia.

O chefe do Governo tailandês falava numa conferência de imprensa regular do executivo, rejeitando informações iniciais que sugeriram que os menores tinham sido sedados antes de iniciar o difícil percurso do resgate.

A única maneira de sair da gruta onde o grupo estava preso era via mergulho, através de túneis escuros e estreitos, cheios de água turva, lama e correntes fortes.

Segundo o primeiro-ministro tailandês, as crianças foram medicadas com ansiolíticos, medicação para evitar eventuais ataques de pânico.

“Algo que não os deixasse excitados, nem stressados”, esclareceu Prayuth Chan-ocha.

Na mesma conferência de imprensa, o primeiro-ministro foi questionado sobre o futuro da gruta de Tham Luang, local que nos últimos dias concentrou as atenções internacionais.

Prayuth Chan-ocha disse que o local estará encerrado por algum tempo, afirmando que a zona terá de ser considerada segura antes que seja um eventual ponto turístico.

A terceira fase da operação de resgate foi hoje concluída com a saída das últimas quatro crianças e do treinador. As restantes crianças (8) já tinham sido resgatadas, igualmente com sucesso, no domingo e na segunda-feira.

O grupo de 12 rapazes e o treinador foram explorar a área depois de um jogo de futebol no dia 23 de junho.

Na altura, as inundações resultantes das monções bloquearam-lhes a saída da gruta e impediram que as equipas de resgate os encontrassem durante nove dias.